Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Petróleo cai 3% em Nova Iorque com temperaturas elevadas nos EUA

O petróleo depreciou 3% em Nova Iorque, influenciado pelas temperaturas acima do normal nos EUA, o que diminui a procura de combustíveis. As previsões dos analistas apontam para uma queda em 2005 no preço da matéria-prima após três anos consecutivos de ga

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 03 de Janeiro de 2005 às 14:50
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O petróleo depreciou 3% em Nova Iorque, influenciado pelas temperaturas acima do normal nos EUA, o que diminui a procura de combustíveis. As previsões dos analistas apontam para uma queda em 2005 no preço da matéria-prima após três anos consecutivos de ganhos.

O crude [cl1], negociado em Nova Iorque, caía 2,77% para os 42,15 dólares (31,13 euros), depois de terem perdido um máximo de 3%. O «brent» [co1] não é transaccionado hoje em Londres pois o mercado está encerrado.

Com as temperaturas acima do normal nos EUA, a procura por combustíveis destilados, o que inclui gasóleo para aquecimento, diminui, «aliviando» a pressão sobre as reservas daquele país.

A Agência Internacional de Energia estima que nos próximos meses se deva assistir a uma redução do crescimento da procura, que ficará nos 1,4 milhões de barris por dia, contra os 2,6 milhões de barris por dia observados em 2004, naquele que foi o maior aumento do consumo desde 1976.

Quanto às previsões dos preços para 2005, estão dependentes de factores de influência sobre a relação oferta/procura, como o comportamento da economia chinesa (que pode impulsionar a procura), a instabilidade no Iraque e a incerteza sobre actos de terrorismo e algumas dúvidas relacionadas com investimentos do lado da oferta.

Os analistas do Centre for Global Energy Studies (CGES) afirmam que, caso a OPEP não corte novamente os níveis de produção, o preço do «brent» poderá recuar até aos 30 dólares (22,16 euros).

No entanto, se o cartel decidir baixar os níveis debitados, deixando o mercado com curta margem de manobra, o preço poderá disparar para os 55 dólares (40,62 euros) por barril se a procura se mantiver forte.

Analistas consultados pela Bloomberg estimam uma cotação média do crude nos 39 dólares (28,8 euros) em 2005, o que representa uma queda face ao registado este ano.

O petróleo cotado em Nova Iorque terminou 2004 nos 43,45 dólares o barril, o que representa uma subida de 34% face à última cotação de 2003. Já o «brent», a negociar em Londres, teve um ganho idêntico, fechando o ano nos 40 dólares.

Ver comentários
Outras Notícias