Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Petróleo desvaloriza com reservas dos EUA a descerem menos que o esperado

O petróleo desvalorizava após o Departamento de Energia dos EUA anunciar que as reservas da semana passada caíram menos do que o esperado. Esta foi a primeira vez que o relatório reflecte os estragos petrolíferos ocorridos devido à passagem do furacão Kat

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 08 de Setembro de 2005 às 16:12
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O petróleo desvalorizava após o Departamento de Energia dos EUA anunciar que as reservas da semana passada caíram menos do que o esperado. Esta foi a primeira vez que o relatório reflecte os estragos petrolíferos ocorridos devido à passagem do furacão Katrina.

O West Texas Intermediate (WTI) [cl1] negociado em Nova Iorque, recuava 0,73% para os 63,90 dólares, depois de ter descido cerca de 8% desde o início do mês. O «brent» [co1], transaccionado em Londres, descia 0,97% para os 62,28 dólares, após uma queda de 7,7% nas últimas quatro sessões.

Os «stocks» de crude recuaram 6,45 milhões de barris na semana terminada a 2 de Setembro o que compara com as estimativas dos analistas consultados pela Bloomberg que esperavam que as reservas de crude caíssem 7,7 milhões.

As reservas de gasolina desceram 4,3 milhões de barris e as previsões apontavam para uma queda de 6,25 milhões de gasolina. A procura deste combustível cai habitualmente após o «Labor Day», dia 5 de Setembro, altura em que termina a época de férias dos EUA, enquanto o consumo de destilados, onde se inclui o gasóleo para aquecimento, tende a aumentar com a aproximação do frio.

Os inventários de destilados caíram 816 mil barris na semana passada, o que compara com uma queda de 1,9 milhões esperados pelos analistas da Bloomberg.

Nos últimos dias o petróleo tem recuado para valores registados antes da passagem do furacão Katrina, que obrigou à suspensão de produção e distribuição das petrolíferas e refinarias do Golfo do México, região responsável por 30% do fabrico de matéria-prima dos EUA.

Outras Notícias