Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Petróleo dispara mais de 3% após reservas dos Estados Unidos

O preço do petróleo retomou hoje a tendência de ganhos avultados das últimas sessões, transaccionando com uma valorização acima de 3% em Londres e em Nova Iorque, depois de conhecidas as reservas dos Estados Unidos.

Ruben Bicho rbicho@mediafin.pt 20 de Outubro de 2004 às 18:17
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O preço do petróleo retomou hoje a tendência de ganhos avultados das últimas sessões, transaccionando com uma valorização acima de 3% em Londres e em Nova Iorque, depois de conhecidas as reservas dos Estados Unidos.

O crude, negociado em Nova Iorque, valorizava 2,38% para os 54,6 dólares, depois ter chegado a crescer 3,32% para os 55,10 dólares. Já o brent subia 3,41% para os 50,40 dólares.

Na sessão de hoje o preço do petróleo anulou a quase totalidade da correcção que tinha verificado nas últimas sessões, e volta assim a aproximar-se dos máximos históricos de segunda-feira.

As reservas de combustíveis destilados dos EUA diminuíram em 1,9 milhões de barris na semana terminada a 15 de Outubro, revelou hoje o Departamento de Energia. Os dados surpreenderam pela negativa os analistas, que previam uma queda de um milhão. Em reacção, o preço do petróleo avança mais de 1%.

As reservas de crude aumentaram em 1,2 milhões de barris, número que ficou aquém do previsto pelos analistas, enquanto os inventários de gasolina baixaram em 700 mil barris, contra a subida de 400 mil que tinha sido antecipada. Face a estes dados, os preços do crude negociado em Nova Iorque dispararam.

A atenção dos investidores estava centrada sobretudo nos números dos combustíveis destilados, uma vez que a grande preocupação no mercado é de que a oferta daqueles – entre os quais se encontra o petróleo para aquecimento – não seja suficiente para corresponder à procura durante o Inverno.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias