Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Petróleo estável abaixo dos 70 dólares

O petróleo seguia estável, negociando abaixo dos 70 dólares em Londres e em Nova Iorque, depois das reservas anunciadas ontem pelos Estados Unidos terem superado as estimativas e das conversações para convencer o Irão a parar o programa nuclear terem term

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 25 de Maio de 2006 às 10:11
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O petróleo seguia estável, negociando abaixo dos 70 dólares em Londres e em Nova Iorque, depois das reservas anunciadas ontem pelos Estados Unidos terem superado as estimativas e das conversações para convencer o Irão a parar o programa nuclear terem terminado inconclusivas.

O «brent» [co1] subia 0,12% para os 69,30 dólares em Londres e o West Texas Intermediate (WTI) [cl1] seguia estável nos 69,86 dólares, depois de ontem a matéria-prima ter descido mais de 2% em ambos os mercados.

A queda de ontem está relacionada com a divulgação das reservas dos Estados Unidos referentes à semana passada. Quer os inventários de gasolina como de destilados, onde estão incluídos o gasóleo rodoviário e para aquecimento, aumentaram mais do que o esperado na semana passada, um factor que aliviou a preocupação em relação a uma possível carência de gasolina para o Verão, o pico da procura devido às viagens que se realizam.

Foi essencialmente estes dados que pressionaram os preços do petróleo que continuam hoje a negociar abaixo dos 70 dólares.

Marcar o dia de hoje estão as conversações com o Irão que têm o objectivo de porem termo ao enriquecimento de urânio que têm fins nucleares.

A secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice, afirmou que são necessárias mais negociações com o Irão, depois da responsável ter reunido com o líder da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), Mohamed ElBaradei.

Este ano o petróleo chegou a negociar acima dos 75 dólares por barril em Nova Iorque e um dos factores que está a desestabilizar mais o mercado petrolífero é a tensão vivida em torno do Irão, que é o quarto maior produtor desta matéria-prima.

Ver comentários
Outras Notícias