Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Petróleo negoceia em alta com novas tensões entre os EUA e o Irão

O petróleo negociava hoje em alta nos mercados internacionais, suportado pelo crescimento da tensão entre a administração norte-americana e o governo iraniano relativa ao programa nuclear de Teerão.

Patrícia Silva Dias patriciadias@negocios.pt 13 de Março de 2007 às 07:42
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O petróleo negociava hoje em alta nos mercados internacionais, suportado pelo crescimento da tensão entre a administração norte-americana e o governo iraniano relativa ao programa nuclear de Teerão.

O "brent" transaccionado em Londres, e que serve de referência para as exportações portuguesas, valorizava 0,56% para os 61,08 dólares. Em Nova Iorque, o crude registava uma subida de 0,55% e aproximava-se da fasquia dos 60 dólares por barril, ao transaccionar nos 59,24 dólares.

Na origem da subida dos preços do petróleo, estão novamente as tensões políticas entre os Estados Unidos e o Irão, que é o segundo maior produtor da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).

O mercado teme que a presença de dois porta-aviões americanos próximos do estreito de Hormuz, por onde é transportado um quinto do petróleo mundial, seja um indício de um ataque eminente ao Irão. Cenário que embora seja negado pelos responsáveis de Washington, está a ganhar força na comunidade internacional.

OPEP não deverá cortar produção

Apesar do crescimento das tensões políticas, a OPEP não deverá decidir na próxima reunião de 15 de Março por uma diminuição da produção da matéria-prima.

Os ministros do petróleo do Kuwai, Irão, Qatar, Algéria, Líbia e Indonésia afirmaram publicamente, no último mês, que não são necessários novos cortes na produção uma vez que o petróleo está há cinco semanas a negociar acima dos 60 dólares por barril.

Ver comentários
Outras Notícias