A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Petróleo recua em véspera de divulgação de reservas dos EUA

O petróleo recuava em Nova Iorque e em Londres, um dia antes do Departamento de Energia dos EUA divulgar as reservas norte-americanas, que os analistas estimam que tenham aumentado em um milhão de barris.

Isabel Aveiro ia@negocios.pt 09 de Março de 2004 às 17:34
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O petróleo recuava em Nova Iorque e em Londres, um dia antes do Departamento de Energia dos EUA divulgar as reservas norte-americanas, que os analistas estimam que tenham aumentado em um milhão de barris.

O contrato do crude [CL1] com entrega em Abril seguia a cair 0,03%, em Nova Iorque, para os 36,56 dólares (29,47 euros). O preço do crude já aumentou Em Londres, o futuro do ‘brent’ [CO1], com entrega no mesmo mês, seguia a desvalorizar 0,09% para 32,74 dólares (26, 39 euros) por barril.

A média das previsões feitas pelos analistas consultados pela Bloomberg estimam que amanhã o Departamento de Energia dos EUA anuncie que na semana passada as reservas norte-americanas de petróleo tenham registado uma subida de um milhão de barris, sobre um total de 275,8 milhões de barris registados no período homólogo antecedente.

Os preços fecharam ontem perto do máximo de 12 meses na praça de Nova Iorque devido à situação da Venezuela, onde aumenta a contestação ao presidente Hugo Chavez. A manifestação realizada no sábado passado na capital venezuelana, Caracas, contra o presidente, terminou uma semana de protestos que resultaram na morte de, pelo menos, 10 pessoas, de acordo com a Bloomberg.

Aquele país da América Latina é o terceiro maior produtor da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP). Além disso, a Venezuela é o quarto maior fornecedor de crude e segundo maior fornecedor de gasolina dos EUA, tendo em conta dados de 2003, de acordo com os dados do Departamento de Energia norte-americano.

Ver comentários
Outras Notícias