Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Petrolíferas impulsionam praças europeias

As principais praças europeias encerraram hoje a avançar, impulsionadas pela valorização das companhias petrolíferas, com a matéria-prima a avançar pelo terceiro dia consecutivo em Nova Iorque e Londres. O Dow Jones encerrou a avançar 0,47%, para 2.760,19

Isabel Aveiro ia@negocios.pt 10 de Dezembro de 2004 às 17:20
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

As principais praças europeias encerraram hoje a avançar, impulsionadas pela valorização das companhias petrolíferas, com a matéria-prima a avançar pelo terceiro dia consecutivo em Nova Iorque e Londres. O Dow Jones encerrou a avançar 0,47%, para 2.760,19 pontos.

O contrato de crude [cl1], negociado em Nova Iorque, valorizava 0,16%, para 42,60 dólares (31,99 euros), enquanto em Londres, os futuros do ‘brent’ ganhavam 0,78%, para 39,98 dólares (30,02 euros). Ambos estão a valorizar há três sessões consecutivas.

As acções das petrolíferas e das energéticas europeias foram igualmente favorecidas por uma recomendação favorável da Merrill Lynch. A casa de investimento defendeu esta semana que os investidores devem comprar acções de companhias de energia nos EUA, Europa e Ásia, porque a consideram «baratas» porque as mesmas estão a beneficiar dos maiores aumentos de previsões de resultados líquidos.

Em Londres, o índice FTSE-100 [ukx] adicionou 0,12%, para 4.694,00 pontos. A BP, maior companhia petrolífera, adicionou 0,79%, para 412,5 pence. A Centrica, maior fornecedora de energia do Reino Unido, caiu 8,30%, para 229,25 pence, depois de ter anunciado que as margens da sua unidade British Gas irão cair, devido à fuga de 630 mil clientes, por causa do aumento dos preços. A empresa chegou a depreciar 10% no meio da sessão.

Em Paris, o índice CAC-40 [cac] somou 0,56%, para 3.768,42 pontos. A Total, maior companhia de refinação de petróleo da Europa, avançou 1,13%, para 161,4 euros.

Em Frankfurt, o índice DAX [dax] avançou 0,58%, para 4.174,55 pontos. A «utility» E.On ganhou 2,20%, para 64,58 euros. A Deutsche Lufthansa recuou 0,6%, para 10,63 euros, depois de um analista do Citigroup ter reduzido a sua recomendação para as acções da companhia aérea, de «comprar», para «manter».

O índice holandês AEX fechou a apreciar 0,49%, para 341,80 pontos. A Philips Electronics avançou 0,98%, para 19,60 euros, enquanto a Royal Shell Petroleum adicionou 0,24%, para 42,38 euros.

O índice espanhol IBEX-35 [ibex] terminou nos 8.827,20 pontos, a avançar 0,59%. A operadora de telecomunicações Telefónica – parceira da PT no Brasil e em Marrocos – ganhou 1,39%, para 13,86 euros, enquanto a petrolífera Repsol somou 0,44%, para 18,30 euros.

Ver comentários
Outras Notícias