Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Pode uma má escolha arruinar um fundo histórico?

A aposta na Valeant está a abalar a reputação de um dos fundos mais lendários nos EUA. O Sequoia procura recuperar das perdas, mas mais do que o desempenho, interessa recuperar a confiança dos investidores.

Andrew Harrer/Bloomberg
Patrícia Abreu pabreu@negocios.pt 28 de Março de 2016 às 19:51
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

No mundo financeiro há boas e más escolhas de investimento, mas, por vezes, uma má decisão pode ser fatal. Mesmo num momento em que já vários investidores estavam a apostar na queda das acções da Valeant, o Sequoia Fund mantinha o investimento na empresa, convicto da sua recuperação. Uma aposta que está a custar a reputação de um dos fundos mais lendários dos EUA.


A Valeant atravessa uma fase muito difícil, com a companhia americana a assumir mudanças na sua gestão, num momento em que o risco de incumprimento continua a afundar as acções da farmacêutica. Uma situação de ruptura que entrou em rota de colisão com o tradicional fundo americano.

Conhecido por uma estratégia em que a equipa de gestão escolhia um conjunto de acções, o Sequoia assumiu uma aposta controversa na Valeant. Um investimento que já está a ter repercussões sérias no fundo, tendo levado à saída de um co-gestor do fundo, Bill Goldfarb, ao fim de 45 anos na gestão do produto.


Desde que foi fundado, em 1970, o Sequoia rendeu uma rendibilidade média anual de 14%, um retorno que compara com uma subida média anual de 10,8% do índice S&P500, revela o MarketWatch. Mas, este desempenho histórico exemplar está a ser colocado em cheque. Depois de ter fechado o último ano com uma quebra de 7,3%, o fundo cai 11,6% em 2016.


Desempenhos negativos que até poderiam ser aceites pelos investidores não fosse a aposta controversa na Valeant. A farmacêutica, cuja sustentabilidade já tem sido alvo de debate nos últimos meses, chegou a representar 30% dos 5,6 mil milhões de dólares sob gestão do fundo.


Num comunicado divulgado este mês, o Sequoia reconhece que a Valeant foi em grande parte responsável pela queda do fundo em 2015. Da desvalorização de 7,3% registada no último ano, 6,3% foi devido à aposta na farmacêutica.


As acções da Valeant afundam 85% nos últimos seis meses, no seguimento dos escândalos em que a companhia esteve envolvida, devido às práticas de distribuição e estratégia de manipulação dos preços que originaram várias investigações. Mais recentemente, a companhia perdeu em apenas uma sessão metade do seu valor, após ter esmagado as suas previsões para 2016.


A equipa de gestão do Sequoia adiantou numa carta aos seus accionistas que está confiante que o fundo vai conseguir recuperar desta fase negativa, tal como recuperou de outros períodos de desempenhos inferiores. Mas, a grande questão é se os investidores vão voltar a confiar nas escolhas destes gestores.

Ver comentários
Saber mais Valeant Sequoia gestão reputação desempenhos S&P500
Mais lidas
Outras Notícias