Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Prémio de risco da dívida portuguesa a 10 anos fixa máximo histórico face à Alemanha

A taxa de juro da dívida portuguesa está a disparar e com ela o prémio de risco da dívida a 10 anos face à da Alemanha, que atingiu um novo máximo histórico. Os juros das obrigações a três anos disparam mais de 300 pontos base e ultrapassam os 18%.

Hugo Paula hugopaula@negocios.pt 16 de Janeiro de 2012 às 15:33
  • Assine já 1€/1 mês
  • 10
  • ...
A diferença entre a “yield” que os investidores exigem para deter a dívida portuguesa em vez da alemã atingiu um novo máximo histórico, após o corte de “rating” que a Standard & Poor’s levou a cabo para a dívida de Portugal e vários países da Zona Euro.

O prémio que os investidores exigem para deter a dívida portuguesa a 10 anos em vez da alemã está a disparar 172,1 pontos base para 1241,1 pontos base, reporta a Bloomberg. Isto numa altura em que a “yield” da dívida portuguesa a 10 anos sobe 170,8 pontos base para 14,165% e a da Alemanha recua 1,2 pontos base para 1,754%

As taxas de juro da dívida portuguesa estão a disparar e a liderar as subidas entre as pares europeias, depois de a Standard & Poor’s ter reduzido a notação de crédito da dívida pública portuguesa para “BB”, um nível que é conhecido como “lixo” – o que significa que as obrigações não têm qualidade de investimento.

A dívida portuguesa com maturidade de três anos é a que mais sobe, ao galgar 314,8 pontos base para 18,758%. No prazo de dois anos, os juros sobem 243,6 pontos base para 15,109%. No prazo de cinco anos, a taxa sobe 236,7 pontos base para 17,366%.

A Standard & Poor’s foi a última a classificar a dívida portuguesa com uma avaliação de carácter especulativo, mas foi a primeira a reduzir a notação de crédito de França, que gozava de um “rating” máximo de “AAA”.

A decisão da agência de notação teve maior impacto já que levou índices como o World Government Bond do Citigroup, a anunciar que vão retirar a dívida portuguesa do indicador. Isto leva alguns fundos de gestão passiva a ajustar as suas carteiras de investimento e a vender os títulos portugueses, segundo explica o “blog” de investimento do “Financial Times”, Alphaville.

Juros caem no resto da Europa apesar dos cortes de "rating"

A dívida pública das principais economias das Zona Euro está em queda, com as obrigações da dívida de França a recuar 4,4 pontos base para 3,031% a 10 anos, apesar de o país ter visto a classificação da qualidade de crédito da sua dívida ser cortada de “AAA” pela primeira vez.

Os juros de Itália da dívida com a mesma maturidade descerem 83,2 pontos base para 6,609% no prazo de 10 anos e os de França, com a mesma maturidade, a descerem 4,4 pontos base para 3,031%. Para a dívida de Espanha os juros recuam 4,5 pontos base para 5,179%.
Ver comentários
Saber mais Europa dívida crise mercados juro yield
Outras Notícias