Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

“Procedimentos e soluções informáticas auditados e testados”

O conselho de administração executivo do BCP considera que já estão reunidas as condições para a realização da assembleia geral. Avança que os procedimentos e as soluções informáticas “já foram devidamente auditados e testados”. Saiba o correu mal na AG d

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 26 de Agosto de 2007 às 16:25
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O conselho de administração executivo do BCP considera que já estão reunidas as condições para a realização da assembleia geral. Avança que os procedimentos e as soluções informáticas "já foram devidamente auditados e testados". Saiba o correu mal na AG de 6 de Agosto e as novas soluções para a AG de 27 de Agosto.

Num comunicado enviado à imprensa, o conselho de administração executivo do Banco Comercial Português (BCP) [BCP], liderado por Paulo Teixeira Pinto, afirma que já estarão reunidas todas as condições para a realização da assembleia geral (AG) de 27 de Agosto.

Esta AG arrancou a 6 de Agosto, mas os trabalhos foram suspensos devido a uma falha informática que impossibilitou a contagem correcta dos votos.

Assim, a reunião de accionistas será retomada amanhã, e o conselho executivo considera que estão reunidas as condições necessárias para que a AG "decorra com toda a normalidade".

No comunicado, o BCP esclarece que a aplicação informática utilizada em todas as AG do banco foi desenvolvida internamente pela sua direcção de informática.

As falhas técnicas detectadas pela auditoria...

Após as falhas ocorridas na reunião de 6 de Agosto, o conselho de administração executivo diz que determinou a realização de uma auditoria interna às ocorrências.

Com a colaboração de auditores externos, o BCP diz que apurou seguintes anomalias na última AG:

no processo de acreditação de accionistas, o sistema aplicacional não reconheceu para um número pequeno de casos, a correcta posição accionista;

no processo de activação de presenças e registo de saídas, apuraram-se falhas de registo, resultando num deficiente cálculo do quórum da AG,

algumas falhas na identificação de posições accionistas sujeitas a limitação de contagem de votos.

... e as soluções para a nova AG

Para a AG de 27 de Agosto, o BCP decidiu alterar "os procedimentos respeitantes à acreditação de participantes e respectivo registo de entradas e saídas, aumentando o perímetro da AG, reduzindo a complexidade da circulação de participantes e melhorando o respectivo controlo. O processo de votação foi também alterado, eliminando o recurso a diferentes documentos".

Ao nível da solução informática, "foram implementadas diversas alterações que garantem uma maior robustez da mesma num cenário de elevado número de participantes, e asseguram diferentes pontos de controlo da informação".

Na última AG, e segunda a última lista de presenças enviada por Germano Marques da Silva, estavam presentes accionistas que representavam 73,09% do capital do Baco.

Segundo o banco, o processo de acreditação "irá ser realizado numa área em que a capacidade de atendimento foi reforçada, permitindo aumentar significativamente a rapidez e eficiência deste processo, para além de dar maior conforto" aos accionistas.

Ao nível dos procedimentos de votação, o BCP esclarece que será implementado um novo sistema de contagem de votos, "com a utilização em paralelo de dois aplicativos de contagem, o que garantirá a consistência da informação. Será, igualmente possível,

como solução de contingência, recorrer a um terceiro processo de contagem, este último manual".

As acções do BCP fecharam na sexta-feira em queda de 1,11% para os 3,57 euros.

Ver comentários
Outras Notícias