Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Produção da Altri acima das expectativas dos analistas

A Altri registou em 2006 um aumento de 5% na produção e atingiu um recorde de produção em todas as unidades industriais. Os números ficaram acima das estimativas dos analistas do BPI e do CaixaBI.

Susana Domingos sdomingos@negocios.pt 05 de Janeiro de 2007 às 10:57
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O aumento da produção das unidades industriais da Altri registado em 2006 foi superior ao previsto pelos analistas do BPI e do CaixaBI, que aplaudem os números divulgados ontem pela empresa. As acções da Altri chegaram a disparar mais de 3%, esta manhã.

A analista do Caixa BI, Sónia Baldeira, que atribui um preço alvo de 3,75 euros e uma recomendação de "comprar" ao grupo industrial, refere numa nota diária de "research que "os valores adiantados para cada uma das unidades produtivas estão ligeiramente acima das nossas estimativas".

Por seu lado, o BPI realça que os números apresentados são positivos para a Altri e revela também que estão "acima das nossas estimativas para 2006". "Recebemos com agrado os números de crescimento da Celtejo, que mostram os esforços desenvolvidos para aumentar a taxa de utilização após o reforço da capacidade produtiva para as 150.000 toneladas",acrescenta.

A Altri atingiu em 2006 o recorde de produção em todas as unidades industriais – Celbi, Celtejo, Caima e CPK –, tendo alcançado uma capacidade de 609 mil toneladas que representa um crescimento

médio de 5% face a 2005.

A CPK e a Celtejo, unidades da ex-Portucel Tejo, registaram face a 2005 um crescimentos na produção de 12,4% e 9,5%, segundo os dados hoje divulgados pela Altri.

Na Celbi, unidade adquirida no decorrer de 2006, a produção de pasta de papel atingiu as 304,2 mil toneladas, o que representa um crescimento de 2,6% face a 2005. Na Caima, a produção aumentou 1,3% para 109,6 mil toneladas de produção, avança o comunicado.

As acções da Altri seguem a subir 1,51% para 4,04 euros, depois de ter chegado a valorizar 3,02% ao longo da manhã, tocando no máximo da sessão de 4,10 euros.

Ver comentários
Outras Notícias