Bolsa PSI-20 cai e volta a contrariar sentimento na Europa com papel a penalizar

PSI-20 cai e volta a contrariar sentimento na Europa com papel a penalizar

A bolsa nacional negociou em terreno negativo pela segunda sessão seguida, voltando assim a contrariar a tendência de ganhos registada nas principais praças europeias. As quedas acentuadas no setor do papel pressionaram a negociação em Lisboa.
PSI-20 cai e volta a contrariar sentimento na Europa com papel a penalizar
Tiago Sousa Dias
David Santiago 17 de abril de 2019 às 16:41
O índice PSI-20 fechou a sessão desta quarta-feira, 17 de abril, a perder 0,54% para 5.367,96 pontos, com 12 cotadas em queda, cinco em alta e uma inalterada, no segundo dia consecutivo a acumular perdas. A bolsa lisboeta acabou assim por voltar a negociar em contraciclo face às principais praças do velho continente num dia em que o índice de referência europeu Stoxx600 avançou para máximos de agosto do ano passado na sexta sessão seguida a transacionar em alta. 

As subidas conseguidas pelos setores europeus da banca e automóvel serviram para a animar a sessão nas principais bolsas europeias. O índice europeu que agrega os principais bancos do continente tocou em máximos de outubro último, enquanto o relativo às principais fabricantes de automóveis avançou para o valor mais alto desde setembro de 2018.

Os mais recentes dados sobre a economia chinesa, com os indicadores relativos ao crescimento económico, à produção industrial e às vendas do setor do retalho a superarem as estimativas dos analistas, contribuíram para nova sessão marcada pelo otimismo nas bolsas europeias. 

No plano nacional foi o setor do papel que mais pressionou. A Navigator desvalorizou 2,37% para 4,202 euros, a Semapa deslizou 1,45% para 15 euros e a Altri resvalou 0,95% para 7,29 euros. 

Também a penalizar esteve a Sonae (-1,45% para 0,95 euros), a Nos (-1,15% para 6,02 euros) e o BCP (-0,20% para 0,25 euros). Ainda do lado das quedas, destaque pela negativa para a EDP, que recuou 0,76% para 3,388 euros, e para a REN, que caiu 1,77% para 2,50 euros. 

O setor energético repartiu-se entre perdas e ganhos, já que a EDP Renováveis, com uma subida de 0,58% para 8,67 euros, e a Galp Energia, que somou 0,49% para 14,47 euros, contribuíram para travar uma descida mais acentuada do PSI-20.

Ainda a impedir uma maior desvalorização da bolsa nacional esteve a Jerónimo Martins, com a retalhista a fechar a sessão com uma subida de 0,64% para 14,085 euros.

(Notícia atualizada às 16:50)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI