Bolsa PSI-20 cai pelo terceiro dia pressionado pela Jerónimo Martins e Galp

PSI-20 cai pelo terceiro dia pressionado pela Jerónimo Martins e Galp

A bolsa lisboeta negociou em terreno negativo pela terceira sessão consecutiva, com as perdas da Jerónimo Martins, da Galp Energia e do BCP a penalizarem. Na Europa também reinou o pessimismo.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 31 de janeiro de 2018 às 16:42

O PSI-20 encerrou a sessão bolsista desta quarta-feira, 31 de Janeiro, a perder 0,51% para 5.663,44 pontos, com 11 cotadas em queda e sete em alta, no terceiro dia consecutivo de perdas para o principal índice bolsista nacional. 


A praça lisboeta acompanhou a tendência de quedas que predominou na Europa, numa sessão em que o índice de referência europeu Stoxx 600 também registou a terceira jornada seguida no vermelho, isto no dia em que foi divulgado que, afinal, a taxa de inflação na Zona Euro caiu menos do que era esperado.

 

Havia a expectativa de uma maior quebra dos preços no consumidor depois de a taxa de inflação na Alemanha, a maior economia do bloco do euro, ter abrandado.

 

Em Lisboa, desta feita foram a Jerónimo Martins e a Galp Energia as cotadas que mais contribuíram para determinar o rumo seguido pela bolsa lisboeta. A retalhista perdeu 1,29% para 17,155 euros, enquanto a petrolífera recuou 1,6% para 15,37 euros.

 
A queda da Galp surge num dia em que o petróleo negoceia em terreno negativo, depois dos Estados Unidos terem revelado que as reservas de crude no país registaram o maior aumento em 10 meses e que a produção atingiu um novo recorde. O Brent, em Londres, desvaloriza 0,29% para 68,82 dólares o barril. 

Também no vermelho transaccionou o BCP, com o banco a terminar o dia a resvalar 0,74% para 0,3221 euros. Ainda no sector financeiro mas fora do PSI-20, o BPI desvalorizou 1,04%, depois de ontem ter reportado lucros de 10,2 milhões de euros em 2017, uma quebra de 97% comparativamente com o período homólogo, um resultado que se ficou a dever em grande medida à participação detida pela instituição no Banco Fomento Angola.

Foi um dia negativo para o sector energético, com a EDP a deslizar 0,39% para 2,829 euros, a EDP Renováveis a resvalar 0,14% para 7,05 euros e a REN a recuar 0,79% para 2,514 euros. Nota negativa ainda para os CTT que desvalorizaram 0,86% para 3,45 euros, no dia em que o líder da cotada, Francisco Lacerda, assegurou que o objectivo dos correios nacionais passa por "continuar a ser o prestador do serviço público no futuro".

No retalho o sentimento dividiu-se, com a Jerónimo Martins a perder 1,29% para 17,155 euros e a Sonae a ganhar 0,15% para 1,293 euros, com a empresa liderada por Paulo Azevedo a renovar máximos de Agosto de 2015.

(Notícia actualizada às 16:57)