Bolsa PSI-20 em mínimos de quase um mês com todas as cotadas no vermelho

PSI-20 em mínimos de quase um mês com todas as cotadas no vermelho

A bolsa nacional segue em linha com a tendência negativa das congéneres europeias, devido aos receios do mercado em torno de uma potencial guerra comercial. A Jerónimo Martins negoceia em mínimos de um ano.
A carregar o vídeo ...
Rita Faria 02 de março de 2018 às 08:21

A bolsa nacional abriu em queda esta sexta-feira, 2 de Março, pela segunda sessão consecutiva, com o PSI-20 a descer 0,84% para 5.331,11 pontos – o valor mais baixo desde 9 de Fevereiro - e todas as cotadas no vermelho.

Lisboa acompanha, desta forma, a tendência negativa das principais praças europeias, que estão a prolongar as perdas da sessão asiática e de Wall Street, devido à ameaça de uma guerra comercial promovida pelos Estados Unidos.

Isto depois de o presidente norte-americano Donald Trump ter anunciado, ontem, que vai impor tarifas sobre as importações de aço e alumínio, sendo que a medida será formalizada já na próxima semana. A decisão dos Estados Unidos já levou os grandes parceiros comerciais do país, como a União Europeia e o Canadá, a dizer que vão preparar uma resposta.  

Em Lisboa, a Jerónimo Martins destaca-se com uma desvalorização de 2,11% para 15,075 euros, o valor mais baixo em um ano, depois de já ontem os títulos terem afundado quase 10%.

As acções da retalhista continuam assim a reagir à quebra de 35% dos lucros, no ano passado, para um total de 385 milhões de euros. A congénere do sector, a Sonae, desce 0,92% para 1,188 euros.

Também a EDP cai 0,22% para 2,713 euros, depois de ter chegado a negociar com sinal positivo nos primeiros minutos de negociação. A eléctrica anunciou ontem que os seus lucros cresceram 16% para 1.113 milhões de euros em 2017 face aos 961 milhões registados em 2016. O resultado foi impactado positivamente pelo "crescimento forte nas renováveis e pelo crescimento forte no Brasil", crescimentos "mitigados pelos resultados negativos em Portugal", disse o presidente executivo da EDP, António Mexia.

Ainda na energia, a EDP Renováveis perde 0,42% para 7,12 euros, a REN cai 0,24% para 2,476 euros e a Galp desliza 0,41% para 14,505 euros.

O BCP desvaloriza 0,74% para 29,65 cêntimos, um dia depois de ter sido conhecido que o banco vai voltar ao índice Stoxx Europe a partir do dia 19 de Março.