Bolsa PSI-20 no vermelho em linha com o resto da Europa

PSI-20 no vermelho em linha com o resto da Europa

Os ganhos da Galp Energia e do BCP não são suficientes para contrariar as perdas de cotadas como a Pharol, Jerónimo Martins e Nos, levando o principal índice da bolsa de Lisboa para terreno negativo.
PSI-20 no vermelho em linha com o resto da Europa
Bruno Simão/Negócios
Ana Laranjeiro 10 de novembro de 2017 às 10:22

Pela terceira sessão consecutiva o principal índice da bolsa de Lisboa está em queda, penalizado pelas desvalorizações de cotadas como a Pharol, Jerónimo Martins e Nos. Entre as restantes praças europeias o sentimento é também de perdas. O índice de referência, o Stoxx 600, recua 0,23% e encaminha-se para a pior semana desde Agosto.

Em Lisboa, o PSI-20 desce 0,32% para 5.304,97 pontos, com 14 empresas em queda, duas em alta e duas inalteradas. As perdas da Pharol continuam a penalizar o principal índice. A empresa liderada por Palha da Silva recua 5,34% para 39 cêntimos. As notícias relativas à Oi continuam assim a pressionar a cotada.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o regulador do mercado brasileiro, pediu mais informação sobre o programa de recuperação judicial da Oi. Isto depois de o regulador ter exigido mais informação e recusado mais tempo à operadora para entregar essa informação. A Anatel exigiu que a operadora prove "cabalmente" que a proposta de recuperação judicial não é prejudicial à empresa, realça a imprensa brasileira.

A empresa brasileira, detida em mais de 20% pela Pharol, tinha até ontem, 9 de Novembro, para apresentar formalmente os documentos de forma a permitir uma avaliação prévia do acordo. Para já não são conhecidos mais detalhes. Entretanto a Oi, que tinha agendada para hoje uma assembleia geral de credores, adiou-a para 7 de Dezembro.


A Nos recua 1,53% para 5,144 euros. A operadora liderada por Miguel Almeida está assim a aliviar dos fortes ganhos registados na última sessão (fechou a subir 4,58% para 5,224 euros, o que representa a valorização mais acentuada desde Junho de 2016). A Nos reportou lucros de 105,5 milhões de euros entre Janeiro e Setembro, mais 34,5% que há um ano. E os analistas teceram comentários positivos aos resultados, o que ajudou a impulsionar as acções.


A retalhista Jerónimo Martins está também em terreno negativo, penalizando o índice. Desce 1,25% para 15,845 euros. A concorrente Sonae está também no vermelho, descendo 1,19% para 99,9 cêntimos. Os CTT descem 0,98% para 3,224 euros.


No grupo EDP, a casa-mãe desce 0,10% para 2,977 euros e a EDP Renováveis cede 0,03% para 6,985 euros. A REN recua 0,49% para 2,651 euros. Por outro lado, a Galp Energia segue do lado dos ganhos e impede uma descida mais acentuada do índice nacional. A petrolífera ganha 0,43% para 16,415 euros, numa altura em que os preços do petróleo seguem sem uma tendência definida nos mercados internacionais. O Brent do Mar do Norte, referência para Portugal, ganha 0,23% para 64,08 dólares por barril.


A travar uma descida mais profunda do PSI-20 estão também as acções do BCP, que sobem 1,10% para 24,8 cêntimos.




pub