Bolsa PSI-20 recupera de três sessões de perdas com subida superior a 0,5%

PSI-20 recupera de três sessões de perdas com subida superior a 0,5%

A bolsa nacional está a acompanhar a tendência positiva das principais praças europeias, com 16 das 18 cotadas em alta. Depois de uma descida superior a 3%, o BCP ganha mais de 1%.
A carregar o vídeo ...
Rita Faria 06 de março de 2018 às 08:19

A bolsa nacional está a negociar em alta esta terça-feira, 6 de Março, depois de três sessões consecutivas de perdas. Com 16 cotadas em alta, uma em queda e uma inalterada, o PSI-20 valoriza 0,67% para 5.401,65 pontos.

Na Europa, a tendência é igualmente positiva, com os principais índices a subirem mais de 0,5%, recuperando das quedas recentes. Apesar do optimismo nos mercados accionistas, os investidores continuam atentos à situação política em Itália e à possibilidade de uma guerra comercial.

De acordo com um documento da Comissão Europeia a que a Bloomberg teve acesso, Bruxelas tem em cima da mesa a aplicação de tarifas sobre as importações norte-americanas de aço, vestuário, têxteis, calçado e alguns bens industriais, para responder ao anúncio de Trump de tarifas sobre o aço e o alumínio.

Em Lisboa, o BCP é das cotadas que mais impulsionam o PSI-20. Depois de ter perdido mais de 3% na sessão de ontem, o banco liderado por Nuno Amado está a ganhar 1,09% para 30,53 cêntimos.

A contribuir para os ganhos está também a EDP, com uma subida de 0,79% para 2,822 euros, no dia em que o Negócios escreve que a eléctrica está preparada para avançar para a justiça se os 73 milhões de euros que o Governo diz que foram pagos em excesso à EDP forem retirados das contas finais dos contratos CMEC.

Ainda na energia, a EDP Renováveis sobe 0,07% para 7,17 euros, a REN valoriza 0,49% para 2,462 euros e a Galp Energia ganha 0,37% para 14,86 euros.

No retalho, a Sonae soma 0,79% para 1,155 euros e a Jerónimo Martins cai 0,16% para 15,37 euros.

Fora do PSI-20, a Impresa avança 2,10% para 26,75 cêntimos, no dia em que vai apresentar os seus resultados relativos ao ano passado. O CaixaBI antecipa que a empresa terá fechado o ano com um resultado líquido de 4,8 milhões de euros, o que corresponde a um aumento de 73,3% face a 2016.




Saber mais e Alertas
pub