Bolsa PSI-20 volta tímido ao verde pela mão da EDP e da Galp

PSI-20 volta tímido ao verde pela mão da EDP e da Galp

O índice nacional alinhou-se, embora apenas ligeiramente acima da linha de água, com as restantes praças europeias. O dia termina no verde.
A carregar o vídeo ...
Ana Batalha Oliveira 11 de dezembro de 2019 às 16:47
O principal índice nacional, o PSI-20, escapou por pouco ao registo negativo. O PSI-20 valorizou 0,01% para os 5.148,97 pontos. A impulsionar estiveram apenas cinco cotadas a subir, contra 12 no vermelho e apenas uma inalterada.

O sinal positivo foi comum à maioria das referências a nível europeu, as quais terminaram a sessão no verde, embora também sem ganhos muito expressivos. O sentimento positivo nos mercados acionistas verifica-se num dia em que os investidores esperam, atentos, pelas últimas grandes reuniões de política monetária deste ano: a da Fed, ainda hoje, e amanhã a do BCE. Apesar de não se esperarem alterações aos juros, a principal expetativa gira em torno dos sinais que serão dados pelos bancos centrais para o próximo ano, sobretudo no que respeita à revisão da sua estratégia.

Em Lisboa, a EDP surgiu na dianteira dos ganhos, ao somar 0,87% para os 3,71 euros. A elétrica liderada por António Mexia, fez saber esta quarta-feira, pela voz do gestor, que está a preparar um projeto-piloto, que deverá arrancar no início de 2020, de produção e armazenamento de hidrogénio na Central Termoelétrica do Ribatejo.

O também peso pesado Galp subiu 0,42% para os 14,27 euros, apesar de o dia estar a ser de perdas substanciais para o petróleo. O barril de Brent, negociado em Londres e referência para a Europa, está a deslizar 1,23% para os 63,56 dólares. De acordo com o comentário de fecho do Caixabank BPI, a Galp, "após ter atingido um máximo de 15,32 euros, tem vindo a corrigir, espelhando o recuo generalizado do sector. A ação voltou hoje a ganhar alguma força, embora os ganhos tenham sido contidos. Tecnicamente, a ação tem uma importante zona de suporte entre os 13,88 euros e os 14,00 euros".

A impedir maiores ganhos esteve o banco BCP, que fechou a sessão com uma queda de 0,76% para os 10 cêntimos. 

A EDP Renováveis também ficou pelo terreno negativo, com uma perda de 0,20% para os 10,08 euros, no dia em que o Commerzbank iniciou a cobertura das ações da cotada. A recomendação é manter e o preço-alvo é de 11 euros. Ainda hoje, o banco BBVA reiterou a recomendação de "outperform" e um target para as ações da EDP Renováveis ligeiramente abaixo da cotação atual:10 euros.

(Notícia atualizada às 16:58)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI