Bolsa PSI-20 arranca em queda em dia de perdas na Europa

PSI-20 arranca em queda em dia de perdas na Europa

A bolsa nacional está a cair pela segunda sessão consecutiva, penalizada sobretudo pela EDP e pela Nos. Na Europa, a tendência é igualmente negativa, com os receios em torno da economia mundial a pesarem no sentimento.
A carregar o vídeo ...
Rita Faria 13 de outubro de 2016 às 08:29

A bolsa nacional iniciou a sessão desta quinta-feira, 13 de Outubro, em terreno negativo, com o PSI-20 a descer 0,41% para 4.536,44 pontos. O principal índice nacional está, assim, no vermelho pelo segundo dia consecutivo.

Na Europa, a tendência é igualmente de perdas, depois de ter sido revelado que as exportações chinesas caíram 10% em Setembro – a maior descida desde Fevereiro – e as importações diminuíram 1,9%, aumentando os receios em torno da evolução da segunda maior economia do mundo.

Por outro lado, as minutas da Fed, conhecidas esta quarta-feira, apontam para uma maior probabilidade de o banco central aumentar os juros este ano.

No plano nacional, a EDP e a Nos são as cotadas que mais penalizam o PSI-20. A eléctrica liderada por António Mexia recua 0,98% para 2,826 euros enquanto a Nos cai 0,84% para 2,595 euros. A operadora prolonga a tendência negativa da sessão de ontem, a reflectir a revisão em baixa do preço-alvo para as acções de 7,5 para 7 euros pelo CaixaBI na terça-feira.

Ainda na energia, a EDP Renováveis perde 0,37% para 6,79 euros e a Galp Energia desce 0,32% para 12,43 euros, numa altura em que o petróleo está a perder terreno nos mercados internacionais.

No sector da banca, o BCP e o BPI negoceiam inalterados em 1,53 cêntimos e 1,127 euros, respectivamente. Esta quarta-feira, em comunicado à CMVM, o banco liderado por Nuno Amado informou que vai pagar 2,57 cêntimos pelos títulos que sobrarem da fusão de acções até 8 de Novembro.

A Mota-Engil desce 0,17% para 1,713 euros, depois de ter revelado o plano estratégico Step Up 2020, em que assume o objectivo de atingir os 4 mil milhões de euros de volume de negócios em 2020, o que representa uma taxa de crescimento de 11% ao ano.

As únicas cotadas que seguem em alta são a Semapa e a Pharol. A empresa comandada por Pedro Queiroz Pereira soma 0,98% para 11,85 euros enquanto a antiga PT SGPS ganha 0,8% para 25,3 cêntimos.




Marketing Automation certified by E-GOI