A carregar o vídeo ...
Em direto Negócios Iniciativas

Glocal Matosinhos | Pensar Global Agir Local

Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PSI-20 recua 0,27% com mais de metade dos títulos em queda

A bolsa nacional segue em queda, em contra-ciclo com as praças europeias, com mais de metade dos títulos a negociar em terreno negativo. Em ambiente de quedas, a Cimpor, Media Capital, Banco Popular e Ibersol fixaram novos máximos. O PSI-20 recua 0,27%.

Susana Domingos sdomingos@negocios.pt 17 de Março de 2006 às 13:39
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional segue em queda, em contra-ciclo com as praças europeias, com mais de metade dos títulos a negociar em terreno negativo. Em ambiente de quedas, a Cimpor, Media Capital, Banco Popular e Ibersol fixaram novos máximos. O PSI-20 recua 0,27%.

O principal índice da bolsa nacional cotava nos 10.054,22 pontos, com 11 títulos em queda, seis a subir e três inalterados.

A Cimpor [CIMP], que ontem apresentou resultados do exercício de 2005 após o fecho da bolsa, seguia a subir 1,12% para os 5,43 euros. Ao longo da manhã, as acções da cimenteira chegaram a tocar nos 5,47 euros por acção, o valor mais elevado desde Abril de 2001, impulsionada pela apresentação de lucros consolidados na ordem dos 266,2 milhões de euros, um crescimento de 3,9% face ao ano anterior. Os números ficaram acima das estimativas dos analistas, que apontavam para um intervalo entre 236 e 246 milhões de euros.

No segmento de «media», a Media Capital [MCP] renovou o máximo histórico ao tocar nos 8,11 euros ao longo da manhã. Agora, o papel seguia nos 8,08 euros, o que corresponde a uma valorização de 0,12% face ao valor de fecho de ontem.

Na banca, o Banco Comercial Português [BCP] volta a recuar na sessão de hoje , depois de ontem ter registado perdas superiores a 3%. A instituição liderada por Paulo Teixeira Pinto, que lançou no início desta semana uma Oferta Pública de Aquisição sobre o Banco BPI, segue com uma queda de 1,12% para os 2,64 euros.

A instituição alvo dos intentos do BCP [BPIN] seguia inalterada nos 5,70 euros por acção. E o Banco Espírito Santo soma 0,20% para os 15,03 euros, com menos de 50 mil títulos negociados. Fora do PSI-20, o Banco Popular, que se estreou na praça portuguesa a 26 de Janeiro deste ano, fixou hoje o máximo histórico nos 11,82 euros.

Aos máximos da instituição espanhola juntaram-se ainda os máximos da Ibersol [IBRS], que tocou no valor mais elevado desde Abril de 2000 nos 7,35 euros, após uma valorização de 1,94%. Por seu lado a Inapa tocou no nível mais elevado desde Março de 2001 ao tocar nos 3,49 euros.

A operadora de telecomunicações Portugal Telecom [PTC], a primeira grande cotada a ser alvo de OPA este ano, seguia a deslizar 0,20% para os 10,06 euros enquanto a sua participada PT Multimédia [PTM] recuava 0,76% para os 10,40 euros.

A Brisa [BRISA] seguia a cair 0,13% para os 7,71 euros. A concessionária de auto-estradas portuguesa registou, face a 2004, uma quebra de 4,8% no tráfego médio diário na sua rede de auto-estradas em 2005. Nas redes geridas pela Brisa registou-se uma quebra de 1.134 veículos diários, fruto do fraco crescimento económico e ao aumento acentuado do preço dos combustíveis.

Outras Notícias