Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PSI-20 recua mais de 3% com 19 títulos em queda (act.)

A bolsa nacional encerrou hoje em forte queda, acompanhando a tendência das principais praças europeias, que negociaram com perdas superiores a 2,5%. Numa sessão em que 19 títulos desvalorizaram, o BCP e a Jerónimo Martins estiveram em destaque ao afundarem mais de 6%. O PSI-20 recuou 3,20% na sessão de hoje passando a acumular uma perda desde o início do ano.

  • Partilhar artigo
  • 4
  • ...
A bolsa nacional encerrou hoje em forte queda, acompanhando a tendência das principais praças europeias, que negociaram com perdas superiores a 2,5%. Numa sessão em que 19 títulos desvalorizaram, o BCP e a Jerónimo Martins estiveram em destaque ao afundarem mais de 6%. O PSI-20 recuou 3,20% na sessão de hoje passando a acumular uma perda desde o início do ano.

O principal índice nacional encerrou a sessão nos 6.170,89 pontos com 19 títulos a perderem valor e um a valorizar. Na Europa, as principais praças perdem mais de 2,5% com o sector financeiro a ser o que mais penaliza. Também nos EUA a tendência é de forte queda com os índices a afundarem mais de 3% e a negociarem em valores mínimos de Novembro.

Em Portugal, o dia também foi de fortes quedas com o PSI-20 a registar a maior desvalorização desde 14 de Janeiro e a voltar a acumular uma perda desde o início do ano. Em 2009, a bolsa portuguesa desvalorizou 2,689%. Entre as 19 cotadas que desvalorizaram, 18 registaram uma queda superior a 1%.

Em destaque na bolsa nacional estiveram os títulos do BCP, no dia em que apresenta os resultados referentes a 2008, e da Jerónimo Martins com ambos os títulos a serem pressionados pela desvalorização do zloty, a moeda da Polónia (país ao qual as duas empresas têm uma exposição significativa).

A divisa da Polónia tem sido pressionada pelos receios dos investidores quanto à economia do país. Ontem, o zloty registou uma quebra acentuada e hoje volta a afundar mais de 1% para 4,9307 euros, o que representa o nível mais baixo de quase cinco anos. Face ao último pico, em Julho, já deslizou mais de 52%.

Esta evolução está a contribuir para as descidas acentuadas das duas cotadas. O BCP caiu 6,45% para os 0,725 euros e a Jerónimo Martins afundou 8,16% para os 3,15 euros. Recorde-se que Soares dos Santos, presidente da retalhista já afirmou que, em 2008, metade das receitas da empresa vieram do mercado polaco.

Além da queda do zloty, a pressionar o BCP está o facto de a Moody’s ter hoje alertado que pode rever em baixa os “ratings” dos bancos da Europa Ocidental que estão mais expostos à economia da Europa de Leste, devido à deterioração das condições económicas nesta região. O BCP está exposto a esta região através do Bank Millennium.

O restante sector da banca também foi fortemente penalizado na sessão de hoje, com o BES a recuar 2,07% para os 5,20 euros e o BPI a cair 3,85% para os 1,50 euros.

Entre os títulos que mais penalizaram a sessão de hoje esteve também o sector energético, com excepção da EDP Renováveis que foi a única cotada do principal índice que valorizou na sessão de hoje.

A Renováveis valorizou 1,02% para os 5,728 euros a beneficiar da revisão em alta da recomendação do Bank of America para “comprar”. O banco de investimento aumentou ainda o preço-alvo para as suas acções para os 7,70 euros.

Em queda esteve então a EDP, que desvalorizou 2,70% para os 2,49 euros, a REN, que perdeu 1,46% para os 3,035 euros e a Galp Energia, que afundou 5,48% para os 8,45 euros.

A pressionar o principal índice nacional esteve ainda a Portugal Telecom ao registar uma perda de 2,77% para os 6,32 euros. No restante sector das telecomunicações a Zon desvalorizou 0,49% para os 4,08 euros e a Sonaecom recuou 2,19% para os 1,115 euros, num dia em que a família Sonae registou quedas entre 1% e quase 3%.


Veja também:

As cotações de todas as acções da Bolsa portuguesa

O resumo do dia do índice PSI-20

As maiores subidas e maiores descidas do PSI-20

Os preços-alvo para as cotadas portuguesas

As estatísticas das acções portuguesas

A análise técnica de todas as cotadas portuguesas

A evolução de todos os fundos comercializados em Portugal



Ver comentários
Outras Notícias