Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PT controla 7% das acções próprias após exercer contratos de «equity swap»

A Portugal Telecom exerceu o direito de liquidação física previsto em contratos de «equity swap» que foram celebrados com o ABN Amro, Citigroup e UBS, passando a ter em carteira 7% das acções próprias.

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 25 de Outubro de 2004 às 18:16

A Portugal Telecom exerceu o direito de liquidação física previsto em contratos de «equity swap» que foram celebrados com o ABN Amro, Citigroup e UBS, passando a ter em carteira 7% das acções próprias. A operadora terá ainda de proceder à compra de 3% do capital, para completar o programa de recompra em curso.

A Portugal Telecom (PT) [PTC] informou ao mercado da aquisição de 33.574.842 acções, correspondentes a 2,68% do total de acções representativas do seu capital social, realizada fora de bolsa, no dia 21 de Outubro de 2004.

A operadora de telecomunicações procedeu à compra de uma tranche de 22.598.543 acções ao preço unitário de 6,99 euros, e outra fatia de 10.976.299 acções preço unitário de 9,01 euros.

A aquisição de acções próprias «resultou do exercício, pela PT, do direito de liquidação física, previsto em contratos de ‘equity swap’ que haviam sido celebrados com o ABN Amro Bank N.V., CitiGroup Global Markets Limited e UBS AG».

A primeira tranche, de 22.598.543, foi sido alienada pelo ABN Amro, que ficou em carteira com 0,73% do capital da PT, correspondente a 0,78% dos direitos de voto.

Após estas operações, a PT passou a deter 87.799.950 acções próprias correspondentes a 7,00% do seu capital social.

Adicionalmente, a PT informou que tem ainda contratos de «equity swaps», os quais prevêem a possibilidade de aquisição de acções da PT equivalentes a 0,87% do seu capital.

Note-se que a PT pretende chegar ao final desde ano com 10% das acções próprias em carteira, títulos que depois serão cancelados. Para atingir essa meta, a empresa terá de proceder à recompra de mais 3% do seu capital.

Após terminar este programa, a empresa, em 2005, vai proceder a um novo «share buy back», que visa recomprar mais 3% do capital, como forma de remunerar os accionistas.

As acções da PT [ptc] fecharam em queda de 0,56% para 8,85 euros.

Outras Notícias
Publicidade
C•Studio