Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PT é das "melhores colocadas" para beneficiar de oferta quádrupla de telecomunicações

O M4O, da PT, é uma das quatro ofertas de empresas europeias que merece palavras de elogio do Citigroup numa nota de “research” publicada esta quarta-feira. Mas o "quad play" tem de se diferenciar para crescer.

Diogo Cavaleiro diogocavaleiro@negocios.pt 13 de Março de 2013 às 20:13
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

A Portugal Telecom é, na opinião do Citigroup, uma das "empresas melhor colocadas" para beneficiar da oferta quádrupla de telecomunicações (televisão, Internet, telefone fixo e telefone móvel).

 

A par da Telefónica, Swisscom e Belgacom, a operadora liderada por Zeinal Bava contribui para que, segundo a casa de investimento, Portugal esteja entre os países onde há uma “maior e mais bem-sucedida” oferta do produto convergente de quatro serviços de telecomunicações. No caso da PT, a oferta em “quad play” é o M4O, informalmente chamado de “pacotão”.

 

O sucesso dos produtos das operadoras nos seus países é “conduzido não apenas pelos descontos mas também por uma melhor experiência do consumidor”, indica o Citigroup numa nota de “research”.

 

“Vemos vários novos desenvolvimentos que podem alterar, no médio prazo, as actuais dinâmicas de mercado e melhorar a posição concorrencial dos incumbentes”, assinala a equipa de especialistas liderada por Dimitri Y Kallianiotis, salientando que esse é o caso das empresas que investiram “em força na fibra” e que beneficiam de um ambiente de regulação mais “benigno”.

 

Entre as empresas que estão “mais em risco” no que diz respeito a esta oferta convergente em quatro serviços encontra-se a Vodafone, que em Portugal lançou o Red, produto concorrente da PT no “quad play”. Além dela, estão neste grupo definido pelo Citigroup a Telefónica Deutschland e a Mobistar.

 

Mas uma oferta básica destes quatro produtos não é suficiente, na opinião do Citigroup. Muitos incumbentes estão a oferecer descontos agressivos , o que é visto pelo banco de investimento como “destruidor de valor” e “facilmente replicável por operadores mais pequenos”.

 

Assim, a sua opinião é a de que as empresas já presentes no mercado “precisam de inovar”. “Novos serviços como computação em nuvem [“cloud computing”], IPTV, jogos e transmissão de músicas funcionam melhor como parte integrante de ofertas que combinem as redes fixas e móveis”, aponta o Citigroup. Diferenciar tem de ser a palavra de ordem, avisa.

 

Especificamente sobre a PT, os especialistas voltam a referir, como tinham feito já no relatório escrito após o anúncio desta oferta quádrupla, que a PT tem um “objectivo claro de aumentar quota de mercado”.


Apesar de ganhar perto de 7% desde o início do ano, a cotada nacional perde quase 5% desde que anunciou o M4O, a 11 de Janeiro, uma quebra superior à desvalorização de 1,36% do índice de referência nacional PSI-20 no mesmo período. Os títulos da PT encerraram a perder 0,42% para os 4,008 euros.

 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de “research” emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de “research” na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.

Ver comentários
Saber mais Portugal Telecom Citigroup research
Mais lidas
Outras Notícias