Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PT e EDP em recuperação impulsionam bolsa nacional

A bolsa nacional valorizava, acompanhando a tendência das congéneres europeias. A PT e a EDP seguiam como os títulos que mais impulsionavam o principal índice nacional, recuperando de quedas recentes, e o PSI-20 ganhava 0,26%.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 17 de Junho de 2005 às 12:14

A bolsa nacional valorizava, acompanhando a tendência das congéneres europeias. A PT e a EDP seguiam como os títulos que mais impulsionavam o principal índice nacional, recuperando de quedas recentes, e o PSI-20 ganhava 0,26%.

As praças europeias apreciavam ajudadas pelos ganhos das petrolíferas e das mineiras que beneficiavam das subidas do petróleo e dos metais.

O PSI-20 [psi20] negociava nos 7.483,62 pontos ao avançar 0,26% com sete acções a valorizar, seis a cair e sete inalterados. «Não há nada a destacar na sessão de hoje, a bolsa nacional está apática», disse Roberto Torrão, operador da LJ Carregosa.

A Portugal Telecom (PT) [ptc] apreciava 0,51% para os 7,94 euros e a sua subsidiária, PT Multimédia [ptm] seguia inalterada nos 8,55 euros. «A PT está barata e é de comprar, na minha opinião», afirmou o mesmo operador.

Através da oferta «Triple Play» – novo serviço que vai ser lançado pela Sonaecom, integrando televisão, Internet e voz num só fio de telefone – a Portugal Telecom e a PT Multimédia saem «derrotadas», afirmam os analistas do BPI acrescentando que os concorrentes (neste caso a Sonaecom) e os consumidores serão os «vencedores».

A Sonaecom [snc] subia 0,29% para os 3,46 euros. A empresa quer atingir os 200 mil clientes de Pay TV em dois anos, disse Luís Reis, Chief Operation Office (COO) da Sonaecom na apresentação do acordo com a RTP para o fornecimento de conteúdos na plataforma da empresa. A Sonaecom garante que o projecto vai ser mais completo e com melhores preços que os da concorrência.

A Energias de Portugal (EDP) [edp] avançava 0,48% para os 2,08 euros enquanto a Brisa [brisa] descia 0,63% para os 6,31 euros.

O sector da banca seguia misto com o Banco BPI [bpin] a ganhar 0,32% para os 3,14 euros, o Banco Comercial Português (BCP) [bcp] inalterado nos 2,09 euros e o Banco Espírito Santo (BES) [besnn] a perder 0,08% para os 12,85 euros.

O Millennium bcp investimento reiniciou a cobertura das acções do Banco Espírito Santo com uma recomendação de «reduzir, médio risco» e um preço-alvo de 12,5 euros, que representa um potencial de desvalorização de 3% para as acções do banco liderado por Ricardo Salgado.

O sector de «media», que tem impulsionado a bolsa nacional nos últimos dias, hoje contraria a tendência. A Impresa [ipr] perdia 1,11% para os 5,33 euros e a Media Capital [mcp] descia 0,31% para os 6,43 euros, enquanto a Cofina [cofi] subia 0,67% para os 2,99 euros.

Outras Notícias
Publicidade
C•Studio