Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PT está pronta para “qualquer decisão” do regulador sobre o “Naked DSL”

O vice-presidente do Grupo PT, Rodrigo Costa, referiu hoje que a proposta da Anacom de introduzir o "naked DSL" em Portugal – que permitirá o aparecimento de banda larga sem assinatura telefónica nas redes da PT – representa tanto uma ameaça como uma opor

Filipe Paiva Cardoso filipecardoso@mediafin.pt 16 de Abril de 2007 às 16:55
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O vice-presidente do Grupo PT, Rodrigo Costa, referiu hoje que a proposta da Anacom de introduzir o "naked DSL" em Portugal – que permitirá o aparecimento de banda larga sem assinatura telefónica nas redes da PT – representa tanto uma ameaça como uma oportunidade para a operadora.

"Será mais um peso nas receitas da empresa mas também é uma oportunidade de expansão" referiu.

Rodrigo Costa, que falava à margem da apresentação de um projecto conjunto entre a PT e quatro confederações agrícolas, ainda apontou que a PT vai pedir à Anacom alguma "compreensão" sobre a sua situação, na resposta que irá entregar à consulta de mercado lançada pelo regulador, adiantando porém que a empresa "está preparada para qualquer cenário".

O responsável da incumbente recordou que compete à Portugal Telecom "o risco do investimento" em zonas menos urbanizadas, sendo esse um dos pontos que irá realçar a Amado da Silva, presidente do regulador.

"Tem que haver a noção de que a Portugal Telecom não presta o serviço público só nas zonas urbanas" referiu, salientando que os operadores alternativos "não têm muito interesse em servir as zonas menos urbanas, não têm a responsabilidade de servir o país inteiro".

Caso a proposta da Anacom de avançar com o "Naked DSL" tenha uma boa recepção por parte do mercado, o regulador deverá obrigar a Portugal Telecom a fornecer aos operadores alternativos a possibilidade de, em cima da rede do incumbente, oferecerem banda larga isoladamente, ou seja, sem a obrigação de oferecer voz e, logo, uma assinatura telefónica.

Os comentários dos interessados nesta consulta pública lançada pela Anacom termina a 23 de Maio próximo.

Outras Notícias