Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Qual a melhor hora para comprar acções nas bolsas norte-americanas?

As bolsas americanas têm os melhores retornos "intraday" às 14h de Nova Iorque, que é quando os gestores de carteiras institucionais começam a comprar, segundo uma análise do Bespoke Investment Group.

Carla Pedro cpedro@negocios.pt 27 de Março de 2009 às 15:07
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...
As bolsas americanas têm os melhores retornos "intraday" às 14h de Nova Iorque, que é quando os gestores de carteiras institucionais começam a comprar, segundo uma análise do Bespoke Investment Group.

Desde Setembro, o Standard & Poor’s 500 tem, em média, subido apenas entre as 14h e as 15h em Nova Iorque, refere o estudo, citado pela Bloomberg. Os retornos deste índice têm sido de 0,14% entre as 14h e as 15h e de 0,05% das 15h até ao fecho da sessão. O pior desempenho tem sido entre o fecho da véspera e as 10h da manhã locais (futuros).

“Isto poderá ser um sinal de que o dinheiro institucional tem estado a ser usado em muitas compras”, afirmou o co-fundador do Bespoke, Justin Walters. “É uma convicção comum em Wall Street que o dinheiro institucional (“smart money”) negoceia ao final do dia, ao passo que o dinheiro dos dos particulares (“dumb money” negoceia ao início do dia”, salienta o estudo.

Os investidores particulares também têm impulsionado o mercado accionista nas últimas duas semanas, contribuindo para a forte subida do Standard & Poor’s 500, referiu o mesmo responsável, citado pela Bloomberg.

Numa outra nota de “research”, divulgada a 24 de Março, o Goldman Sachs salientou que o S&P500 registou um retorno total de 35% entre as 14h e as 16h desde o início de 2008. Em contrapartida, perdeu 54% entre a abertura das praças norte-americanas e as 14h, salientaram os analistas Peter Berezin e Roman Maranets.

Recorde-se que as bolsas do outro lado do Atlântico têm estado a registar um movimento de valorização desde 9 de Março, que está hoje a ser travado pela queda dos preços do petróleo e dos metais industriais.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias