Crédito Quase 7 mil milhões financiados em crédito para a casa até agosto

Quase 7 mil milhões financiados em crédito para a casa até agosto

A concessão de crédito à habitação voltou a aumentar, em agosto, com o financiamento para a compra de casa a renovar máximos de junho de 2018.
Quase 7 mil milhões financiados em crédito para a casa até agosto
EPA
Patrícia Abreu 08 de outubro de 2019 às 11:28

Os bancos continuam a abrir os cordões à bolsa no financiamento para a compra de casa. Apenas em agosto, as entidades financiaram 975 milhões de euros em crédito à habitação, aquele que é o montante mensal mais elevado em mais de um ano, segundo os dados divulgados esta terça-feira pelo Banco de Portugal. Nos primeiros oito meses do ano já foram emprestados quase sete mil milhões de euros para a compra de casa.

As novas operações de crédito à habitação atingiram os 975 milhões de euros em agosto, mais oito milhões que o valor financiado pelos bancos para esta finalidade um mês antes. Este trata-se, assim, de um novo máximo desde junho de 2018, mês em que foram emprestados 990 milhões para a compra de casa.

Contabilizando o saldo anual, os bancos já financiaram, em 2019, 6.873 milhões de euros em crédito à habitação. Os bancos nacionais têm vindo a apostar no crédito como uma fonte de receitas. Além de ser uma importante fonte de receitas para o setor, o crédito à habitação é também uma forma de fidelizar o cliente ao banco, uma vez que este fica vinculado à instituição através da contratação de vários serviços/produtos.

Ao contrário do crédito à habitação, o financiamento que tem como finalidade o consumo recuou em agosto. Foram emprestados 466 milhões de euros em crédito ao consumo, menos 49 milhões de euros que o valor financiado em julho. Já o crédito para outros fins subiu de 183 para 186 milhões de euros.

Menos crédito para as empresas

Ao contrário do crédito concedido às famílias, os empréstimos destinados às empresas recuaram em agosto. O setor bancário financiou 2.604 milhões de euros às empresas, um valor que ficou abaixo dos 3.312 milhões de euros emprestados em julho.


A quebra neste segmento de crédito foi registada nas novas operações para sociedades não financeiros em montantes até um milhão de euros. Os novos financiamentos atingiram, em agosto, 1.365 milhões de euros, menos 461 milhões de euros que o valor obtido junto da banca um mês antes.

Já os créditos para grandes empresas até aumentaram em agosto. As novas operações de crédito para montantes acima de um milhão de euros totalizaram 1.239 milhões de euros, acima dos 1.486 milhões emprestados em julho.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI