Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Quedas da Jerónimo Martins e da Galp voltam a pressionar a bolsa

A bolsa nacional não conseguiu manter-se em terreno positivo, fechando a cair e a acompanhar a evolução das congéneres europeias. As quedas superiores a 1% da Jerónimo Martins e da Galp Energia foram determinantes para a evolução.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 19 de Agosto de 2011 às 16:43
O PSI-20 fechou a cair 0,30% para 6.012,69 pontos, com 10 acções em queda, nove em alta e uma inalterada. Entre os congéneres europeus a tendência foi semelhante, com as perdas a serem ainda mais avultadas, devido aos receios de recessão económica mundial, numa altura em que os indicadores económicos não têm sido animadores nos dois lados do Atlântico.

Além disso foram já várias as casas de investimento que reviram em baixa as estimativas de crescimento dos EUA.

A Jerónimo Martins caiu 1,68% para 12,90 euros e a Galp Energia perdeu 1,29% para 13,01 euros.

As descidas destas duas cotadas determinaram a evolução do PSI-20 que não conseguiu assim escapar às perdas na Europa.

A contrariar a descida esteve a EDP, ao subir 1,45% para 2,095 euros, assim como a EDP Renováveis, que ganhou 0,63% para 3,983 euros.

Na banca o sentimento foi misto. O BCP subiu 1,98% para 0,258 euros, recuperando do mínimo histórico em que tocou hoje (0,248 euros). O BES subiu 1,54% para 2,244 euros. Já o BPI perdeu 0,64% para 0,78 euros, tendo negociado no valor mais baixo desde 1995 (0,76 euros). Já o Banif fechou inalterado, nos 0,41 euros, tendo também tocado no nível mais baixo de sempre ao negociar nos 0,40 euros.

Do lado das perdas, destaque também para a Portugal Telecom, que recuou 0,71% para 5,706 euros, e para a Zon Multimédia, que cedeu 1,63% para 2,351 euros. Já a Sonaecom subiu 4,57% para 1,328 euros.

Queda semanal supera os 3%

A bolsa nacional fechou assim a semana com uma queda de 3,06%, o que corresponde à quarta semana consecutiva de perdas. Nestas quatro semanas o principal índice nacional acumula uma descida de 15%, o que eleva para 20,07% a desvalorização do ano.

A acção que mais caiu foi a Brisa, que acumulou uma queda de 8,51% na semana para 2,515 euros. A concessionária de auto-estradas tocou no valor mais baixo de sempre na sessão de hoje, ao negociar nos 2,482 euros. A empresa liderada por Vasco de Mello tem estado pressionada pelo contexto económico, já que é uma das empresas mais expostas à economia.

Do lado dos ganhos, a estrela foi a Mota-Engil, que conseguiu destacar-se ao avançar 8,52% para 1,285 euros. Ainda assim, desde o início do ano, as acções da empresa liderada por Jorge Coelho acumulam uma queda de 26,28%.

Ver comentários
Saber mais Bolsa PSI-20 Euronext Jerónimo Martins Galp Energia
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio