Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

"Holding" de casinos criada por Donald Trump pede falência

A companhia Trump Entertainement Resorts, criada pelo empresário Donald Trump e ainda detida por ele em 28%, apresentou ontem um pedido de falência, depois das receitas de jogo terem caído para mínimos históricos em Atlantic City, no estado de New Jersey, onde a "holding" detém três casinos.

"Holding" de casinos criada por Donald Trump pede falência
Isabel Aveiro ia@negocios.pt 17 de Fevereiro de 2009 às 14:29
  • Partilhar artigo
  • ...
A companhia Trump Entertainement Resorts, criada pelo empresário Donald Trump e ainda detida por ele em 28%, apresentou ontem um pedido de falência, depois das receitas de jogo terem caído para mínimos históricos em Atlantic City, no estado de New Jersey, onde a “holding” detém três casinos.

De acordo com a notícia avançada pela agência Bloomberg, a companhia terá pedido protecção de credores ao abrigo do denominado Capítulo 11, que pela legislação norte-americana permite às companhias tentarem recuperar financeiramente, sob a orientação das autoridades de supervisão.

O pedido, contextualiza a agência noticiosa norte-americana, foi apresentado quatro anos depois da empresa antecedente da Trump Entertainement Tesorts, a Trump Hotels & Casino Resorts, ter apresentado falência em Novembro de 2004.

De acordo com o pedido, a que a Bloomberg teve acesso, a companhia apresenta menos de 50 milhões de dólares (39,14 milhões de euros) em activos e menos de 500 milhões de dólares de dívida. A companhia falhou um pagamento de 53 milhões de dólares de juros no início de Dezembro, e termina hoje o período, já prolongado extraordinariamente, de remunerar a mesma quantia.

Nove outras empresas participadas, incluindo a Trump Plaza Associates, a Trump Marina Associates e a Trump Taj Mahal Associates, também foram alvo de pedidos de protecção de credores. A Bloomberg recorda que os três casinos também pediram falência no final da década de 90.

Donald Trump, promotor imobiliário, gestor de casinos, investidor em media e apresentador do seu próprio programa de televisão (em Portugal conhecido como “O Aprendiz), criou a empresa e detém ainda 28% do capital. Mas, a 13 de Fevereiro (sexta-feira passada) abandonou o conselho de administração da companhia, assim como a sua filha, Ivanka Trump.

Trump terá saído em desacordo com os accionistas, que terão, segundo ele, recusado uma oferta de compra apresentada pelo empresário. A Merrill Lynch foi contratada no final do ano passado para encontrar um comprador para a Trump Entertainement, mas não obteve sucesso.

O valor de mercado do conjunto de activos que agora recorre, pela segunda vez, à protecção de credores, caiu do seu valor mais elevado de 842 milhões de dólares em Agosto de 2005, para 7,3 milhões de dólares actualmente, segundo contas da Bloomberg.

Ver comentários
Outras Notícias