Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

"Spread" da dívida portuguesa a 10 anos sobe para 245 pontos

Os juros cobrados pelos investidores a Portugal estão a acentuar a subida, com a "yield" das obrigações a 10 anos a avançarem 30 pontos base, elevando para 245 pontos o "spread" face aos juros cobrados pelos investidores para comprarem dívida alemã. O retorno exigido para comprar dívida grega está a subir ainda mais.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 04 de Maio de 2010 às 14:50
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...
Os juros cobrados pelos investidores a Portugal estão a acentuar a subida, com a “yield” das obrigações a 10 anos a avançarem 30 pontos base, elevando para 245 pontos o “spread” face aos juros cobrados pelos investidores para comprarem dívida alemã. O retorno exigido para comprar dívida grega está a subir ainda mais.

Os investidores continuam a castigar a Grécia, e a arrastar Portugal, devido às suas contas públicas.

Os ministros das Finanças da Zona Euro aprovaram o pacote de ajudas financeiras, de 110 mil milhões de euros, na último domingo, mas esta ajuda terá de ser aprovada pelos líderes europeus, sendo que em alguns países terá de ainda de ser aprovada pelos parlamentos.

Além deste factor que está a condicionar a confiança dos investidores na aprovação do pacote, a Grécia terá de implementar medidas mais duras para controlar as suas contas, e este factor está a agitar a população grega, que se tem manifestado nas ruas.

E nesta altura já se especula mesmo, que os 110 mil milhões de euros poderão não ser suficientes. Ainda hoje, o jornal alemão Bild, noticiou que a Grécia poderia precisar de mais 30% do valor anunciado.

Esta incerteza, em conjunto com os movimentos especulativos, estão a levar os juros da dívida de países como Portugal e Grécia a voltarem a subir, enquanto os índices bolsistas afundam.

As rendibilidades associadas à dívida pública portuguesa a dois anos estão a subir 68 pontos base para os 4,261%. Já a “yield” a dez anos avança 30 pontos base para 5,403%. E o juro das obrigações portuguesas a cinco anos sobe 21 pontos para 4,858%.

As “yields” gregas também estão a subir. A dez anos, as rendibilidades associadas à dívida grega sobem 53 pontos base para os 9,014%, a cinco anos, os juros avançam 100 pontos base para os 11,335%. Já os juros da dívida grega a dois anos sobem 379 pontos base para os 13,989%.

Do lado oposto, as “yields” das obrigações alemãs seguem em queda em todos os prazos. A taxa de juro exigida para a compra de obrigações alemãs a dois anos cai nove pontos base para os 0,722%. A cinco anos, a “yield” cede também 10 pontos base para os 1,911%. A dez anos, o juro desvaloriza 10 pontos base para os 2,958%.

Deste modo, o "spread" da dívida portuguesa a 10 anos volta a atingir os 245 pontos base face à “bund” alemã.

Apesar do acordo para impedir a Grécia de entrar em incumprimento, os investidores continuam a revelar alguns receios em relação à implementação do mesmo e aos riscos de contágio a outros países periféricos da Zona Euro, como é o caso de Portugal.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias