Mercados Rajoy diz-se "preocupado" com os juros da dívida portuguesa, Sánchez recusa relação

Rajoy diz-se "preocupado" com os juros da dívida portuguesa, Sánchez recusa relação

O líder popular disse que é preciso "manter a estabilidade orçamental e adaptarmo-nos ao mundo em que estamos a viver". Os socialistas defendem que subida dos juros tem a ver com "outras dinâmicas".
Rajoy diz-se "preocupado" com os juros da dívida portuguesa, Sánchez recusa relação
Reuters
Negócios com Lusa 12 de fevereiro de 2016 às 18:01

O presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, disse esta sexta-feira estar "preocupado" com a subida dos juros da dívida portuguesa, deixando implícito que tal se deve às políticas do Governo, com apoio da esquerda em Portugal.


"Vejo com preocupação a subida dos juros da dívida no país vizinho [Portugal]. A economia é para ser levada a sério. (...) É preciso manter a estabilidade orçamental e adaptarmo-nos ao mundo em que estamos a viver", disse Rajoy sobre a situação portuguesa.


O presidente em funções do Governo espanhol falava no Parlamento de Madrid à saída do primeiro encontro com o secretário-geral do PSOE, Pedro Sánchez, destinado a discutir uma eventual solução de governo em Espanha, na sequência das eleições de 20 de Dezembro.

Por seu lado, o secretário-geral do PSOE, Pedro Sánchez, considerou que a subida dos juros da dívida soberana portuguesa "tem pouco a ver com as políticas do governo socialista" de António Costa, afirmando que "se devem a outras dinâmicas".

 

"A dívida soberana também subiu em Espanha e em Itália, não? Isso tem pouco a ver com o que está a fazer o governo de António Costa. Penso que tem a ver com outras dinâmicas", afirmou Pedro Sánchez, ressalvando porém que o preocupa a instabilidade dos mercados internacionais.


Já na quinta-feira Rajoy tinha-se referido aos agravamentos da dívida de Portugal em mercado secundário, que considerou uma consequência do Governo de esquerdas: "É o pior que podia acontecer aos espanhóis", disse então, em referência às negociações que o PSOE tem levado a cabo com o Podemos.

O líder do PSOE (que obteve 90 deputados) quer acertar em Espanha uma solução de governo de esquerda semelhante à de Portugal. No entanto, Rajoy considera que o PP (123 deputados) tem de liderar qualquer solução governativa.


Os socialistas tentam um acordo com o Ciudadanos (centro-direita, 40 deputados) e tem uma proposta de governo de coligação de esquerda feita pelo Podemos (69 deputados).

(notícia actualizada às 19:14 com declarações de Pedro Sánchez)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI