Bolsa Semana negra na bolsa tira 26 mil milhões aos mais ricos do mundo

Semana negra na bolsa tira 26 mil milhões aos mais ricos do mundo

Os herdeiros de Sam Walton, fundador da Wal-Mart, foram os principais penalizados pela semana de fortes perdas nas principais bolsas mundiais.
Semana negra na bolsa tira 26 mil milhões aos mais ricos do mundo
Bloomberg
Negócios com Bloomberg 19 de outubro de 2014 às 20:26

A queda acentuada das bolsas mundiais na semana passada teve um forte efeito nas fortunas das pessoas mais ricas do mundo. De acordo com os dados compilados pela Bloomberg, a riqueza conjunta dos 400 mais ricos baixou em 26,2 mil milhões de dólares (20,5 mil milhões de euros) devido às quedas acumuladas nas últimas cinco sessões nas principais praças financeiras mundiais.

 

As preocupações com o abrandamento económico global, as várias crises geopolíticas, o alastrar o vírus ébola e os receios com a Grécia castigaram fortemente os mercados nos últimos dias. Nas bolsas europeias só na sexta-feira foi colocado um fim ao maior ciclo de quedas desde 2003 e em Wall Street os índices chegaram a anular todos os ganhos conquistados no resto do ano.

 

Entre os maiores bilionários do mundo, os que mais perderam riqueza esta semana foram os herdeiros de Sam Walton, o fundador da Wal-Mart. A cadeia de supermercados norte-americana cortou a sua previsão de receitas e viu as acções afundarem mais de 5% na semana. Os herdeiros de Waltan (na foto Alice Walton e Tim Walton), que são os maiores accionistas da Wal-Mart, viram a sua fortuna conjunta baixar em 6,9 mil milhões de dólares (5,4 mil milhões de euros).

 

Entre os "perdedores" da semana destaca-se também o italiano Leonardo Del Vecchio. O fundador da Luxottica viu a sua fortuna baixar em 1,3 mil milhões de dólares depois da fabricante dos óculos Ray-Ban ter perdido o segundo CEO em pouco mais de um mês.  Del Vecchio, de 79 anos e o 42º mais rico do mundo, vai agora ocupar o lugar de presidente interino.

 

A liderar a lista dos mais ricos do mundo, que é elaborada pela Bloomberg, continua Bill Gates. A sua fortuna baixou 900 milhões de dólares esta semana, mas o fundador da Microsoft continua no topo com uma riqueza avaliada em 80,9 mil milhões de dólares (63,4 mil milhões de euros).

 

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI