Bolsa Sonae sobe quase 3,5% e sustenta ganhos do PSI-20

Sonae sobe quase 3,5% e sustenta ganhos do PSI-20

A bolsa nacional acompanhou o otimismo das congéneres europeias animada pela Sonae, Navigator, CTT e Mota-Engil.
Sonae sobe quase 3,5% e sustenta ganhos do PSI-20
Tiago Sousa Dias
Rita Faria 09 de outubro de 2019 às 16:46

A bolsa nacional encerrou em alta esta quarta-feira, 9 de outubro, com o PSI-20 a valorizar 0,16% para 4.921,06 pontos. Das 18 empresas que constituem o principal índice nacional, 11 valorizaram, seis desceram e uma encerrou inalterada.

 

Lisboa acompanhou desta forma a tendência positiva das principais praças europeias, com os investidores animados com o regresso da China e Estados Unidos à mesa das negociações. Apesar de não serem elevadas as expectativas de um acordo abrangente entre os dois países, Pequim tem dá dado sinais de que está disponível para um acordo parcial, tendo até a intenção de se oferecer para aumentar em 3,25 mil milhões de dólares a aquisição de produtos agrícolas aos EUA, como avançou hoje o Financial Times.

 

Assim, o mercado espera pelo menos um alívio da tensão entre as duas potências, que possa abrir caminho a um entendimento mais alargado. As negociações vão ser retomadas em Washington amanhã, e estender-se-ão até sexta-feira.

 

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, ganha 0,38% para 380,14 pontos.

 

Por cá, os ganhos foram impulsionados sobretudo pela Sonae, Navigator, CTT e Mota-Engil. A retalhista, dona do Continente, somou 3,43% para 89,05 cêntimos – o valor mais alto desde 17 de setembro – a Navigator somou 0,98% para 3,082 euros e os CTT valorizaram 1,59% para 2,178 euros.

Já a Mota-Engil subiu 1,76% para 1,793 euros, depois de ter anunciado que ganhou novos contratos em Angola, Moçambique e Portugal no valor de 327 milhões de euros.

 

A contribuir para a subida do PSI-20 estiveram ainda a EDP, a Semapa e a Nos. A elétrica avançou 0,22% para 3,613 euros, contrariando o desempenho do setor, num dia em que a EDP Renováveis deslizou 1,55% para 9,51 euros e a Galp Energia perdeu ligeiros 0,04% para 13,48 euros.

 

A Semapa ganhou 0,53% para 11,46 euros e a Nos somou 0,10% para5,155 euros.

 

Do lado das perdas, destaque para o BCP, que recuou 0,21% para 19 cêntimos, para a Jerónimo Martins que caiu 0,23% para 15,05 euros e para a Altri, que cedeu 1,54% para 5,13 euros.




Marketing Automation certified by E-GOI