Trading Startup familiar tenta revolucionar negociação de commodities

Startup familiar tenta revolucionar negociação de commodities

Até mesmo na Ásia, onde os negócios costumam ser um assunto familiar, a SourceSage, uma startup de tecnologia com sede em Singapura, é algo pouco comum.
Startup familiar tenta revolucionar negociação de commodities
Bloomberg
Bloomberg 03 de março de 2018 às 11:00

O co-fundador, Jian Min Sim, de 29 anos, tem todas as características de um jovem empreendedor – ele é um ex-investigador na área de aprendizagem de máquinas e fez um mestrado em Engenharia na Universidade de Oxford. O sócio é o seu pai, John Sim, de 63 anos, que tem três décadas de experiência em compra e venda de commodities.

 

Juntos, estão a tentar revolucionar um dos negócios de trading menos transparentes do mundo, a começar pelo sector oleoquímico, um indústria de 19 mil milhões de dólares, que transforma líquidos derivados de dendezeiros em ingredientes para detergente, sabão e produtos de higiene pessoal.

 

A startup, fundada em 2015, fornece informações sobre o mercado e liga compradores e vendedores de matérias-primas. O filho arquitecta a estratégia como CEO. O pai desenvolve as divisões de corretagem e trading da empresa. A companhia já dá lucro, segundo Jian, e conta com a Cargill e a Wilmar International entre seus 10.000 clientes em 102 países.

 

Revolução

Muitos mercados de commodities físicos estão prontos para serem transformados pela tecnologia. Ao contrário das acções, cujos preços normalmente são determinados em bolsas altamente regulamentadas, a maioria das commodities de nicho não foi examinada de modo intenso pelos reguladores porque tem um valor relativamente menor e por causa da grande distância geográfica entre a produção, a exportação, o processamento e os utilizadores finais.

 

A SourceSage entra numa lista crescente de startups que estão a tentar revolucionar este modelo, em grande parte tendo como alvo commodities específicas num país ou região, como a mysteel.com (aço) e a zhaosuliao.com (plástico) na China, ou a FarmLead (safras) na América do Norte.

 

A startup de Singapura compila e verifica os preços das commodities de fontes online e offline e distribui dados em tempo real e análises semanais dos mercados através da sua aplicação, o seu site e o seu terminal. O chatbot Amanda ajuda os utilizadores a navegar pela aplicação. Os utilizadores podem procurar dados sobre produtos químicos, azeite, oleoquímicos, petroquímicos, transporte e logística e aço e minério de ferro, segundo mostra a aplicação.

 

Peixe pequeno

Contudo, a SourceSage é um peixe pequeno no mercado global de commodities, e Jian não considera que seja uma grande concorrente para os gigantes consolidados de informação de preços, mas uma plataforma para operadores menores que não podem pagar muito pelas informações do mercado. Jian defende a teoria de Clayton Christensen de que a inovação revolucionária começa no extremo inferior do mercado.

 

Pai e filho também desafiam outros estereótipos sobre startups. Num escritório cheio de funcionários jovens de camisa, Jian usa fato e chama o pai pelo nome em situações profissionais. John é mais informal e faz piadas sobre como está a perder os cabelos grisalhos por causa do stresse de dirigir uma startup na idade dele.

 

"Esta empresa é um equilíbrio incomum entre prudência e ambição", disse Paul Santos, sócio da Wavemaker Partners, que investiu na SourceSage. "Jian é gentil e educado, pelo que é fácil esquecer que, por trás dessa fachada, há muita determinação e um carácter resoluto."

(Texto original: This Father-Son Team Is Rewriting the Rules of Commodities Trading)