Bolsa Subida das vendas a retalho e BCE animam Wall Street

Subida das vendas a retalho e BCE animam Wall Street

As bolsas norte-americanas estão a negociar com sinal positivo, depois de o BCE ter anunciado que os juros só deverão subir no Outono do próximo ano, e de ter sido conhecido que as vendas a retalho cresceram mais do que o esperado em Maio.
Subida das vendas a retalho e BCE animam Wall Street
EPA
Rita Faria 14 de junho de 2018 às 14:42

Os principais índices norte-americanos abriram em alta esta quinta-feira, 14 de Junho, com os investidores a digerirem as decisões anunciadas por dois dos principais bancos centrais do mundo, a Fed e o BCE.

 

Além disso, estão a reflectir a subida das vendas a retalho nos Estados Unidos, que sinalizam uma aceleração do crescimento no segundo trimestre deste ano.

 

O índice tecnológico Nasdaq ganha 0,39% para 7.726,05 pontos, enquanto o industrial Dow Jones sobe 0,33% para 25.285,39 pontos. Já o S&P500 valoriza 0,28% para 2.783,67 pontos.

 

Depois de a Fed ter anunciado ontem a segunda subida dos juros deste ano, e sinalizado mais dois aumentos no segundo semestre, hoje foi a vez de o BCE dar indicações sobre o início do fim dos estímulos à economia: a autoridade monetária anunciou que o programa de compra de activos será reduzido para metade a partir de Setembro, devendo terminar em Dezembro. Quanto aos juros, o BCE antecipa que só subirão no Outono do próximo ano.

A animar os investidores estão ainda os indicadores económicos que foram revelados antes da abertura do mercado. 
As vendas a retalho aumentaram 0,8%, em Maio – a maior subida desde Novembro de 2017 – depois do crescimento de 0,4% no mês anterior. Esta evolução superou as expectativas dos analistas consultados pela Reuters, que antecipavam um crescimento de apenas 0,4%.

 

Além destes dados, foi ainda conhecido que o número de pedidos de subsídio de desemprego nos estados Unidos diminuiu em 4 mil na semana terminada a 9 de Junho, para um total de 219 mil, quando os economistas esperavam um aumento para 224 mil.

Em destaque na sessão estão os títulos da Twenty-First Century Fox, que sobem 1,87% para 44,47 dólares, depois de a Comcast ter apresentado uma oferta de 65 mil milhões de dólares pela maioria dos activos da empresa.

 

Do lado das quedas, a Oracle desvaloriza 4,35% para 46,14 dólares, depois de o Nomura ter cortado o seu preço-alvo para as acções.


(Notícia actualizada às 14:51)




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
INAPA Há 4 dias

2018 INAPA, desce 40%, ALTRI sobe 800%, já esteve a 1€, NAVIGATOR sobe 150%, já esteve a 2€, INAPA será a próxima a subir, está a dar dinheiro e na moda o sector do papel: http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/inapa-volta-a-ser-a-empresa-portuguesa-mais-internacional

Saber mais e Alertas
pub