Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Subida dos pedidos de subsídio de desemprego pressiona Wall Street

As bolsas dos Estados Unidos iniciaram a sessão em queda ligeira depois de ter sido divulgado que os pedidos de subsídio de desemprego subiram na semana passada e que os preços no consumidor registaram a maior queda dos últimos seis anos.

Bloomberg
Rita Faria afaria@negocios.pt 26 de Fevereiro de 2015 às 14:52
  • Partilhar artigo
  • ...

Os principais índices norte-americanos abriram em queda ligeira esta quinta-feira, 26 de Fevereiro, depois de terem atingido novos máximos históricos na sessão de ontem.

 

Isto depois de ter sido divulgado que os pedidos de subsídio de desemprego nos Estados Unidos registaram, na semana passada, a maior subida desde Dezembro de 2013, e que os preços no consumidor registaram, em Janeiro, a maior queda dos últimos seis anos.

 

O índice industrial Dow Jones desce 0,12% para 18.203,2 pontos e o S&P500 cai menos de 0,1% para 2.013,2 pontos. Já o tecnológico Nasdaq sobe ligeiros 0,07% para 4.970,57 pontos.

 

Antes da abertura do mercado, foi divulgado pelo departamento do Trabalho dos Estados Unidos que os pedidos de subsídio de desemprego aumentaram 31 mil para um total de 313 mil na semana que terminou a 21 de Fevereiro. Os economistas consultados pela Bloomberg antecipavam uma subida para os 290 mil pedidos.

 

Esta quinta-feira, foi ainda divulgado que a inflação nos Estados Unidos registou, em Janeiro, a maior queda em seis anos, devido ao decréscimo dos preços da energia. O índice de preços no consumidor desceu 0,7% depois da queda de 0,3% verificada em Dezembro, de acordo com os dados do Departamento de Trabalho dos Estados Unidos. 

 

Para os consumidores, "a queda dos custos da energia é geralmente boa, porque aumenta o poder de compra", referiu, em declarações à Bloomberg, Josh Shapiro, economista-chefe da Maria Fiorini Ramirez Inc, em Nova Iorque. "A Fed vai olhar para os números e dizer 'nós tinhamos razão'". 

 

A presidente da Reserva Federal dos Estados Unidos, Janet Yellen, afirmou, na terça-feira, que a inflação e o crescimento dos salários continuam demasiado baixos para o banco central poder aumentar os juros nas próximas reuniões, o que animou o mercado nas últimas sessões. 

 

O S&P500 valorizou 6% em Fevereiro, preparando-se para o melhor desempenho mensal desde Outubro de 2011, enquanto o Dow Jones subiu 6,2%. Já o Nasdaq avançou 7,2% impulsionado pela evolução da Apple, a cotada que mais peso tem neste índice. 

 

Ver comentários
Saber mais Estados Unidos Trabalho dos Estados Unidos Departamento de Trabalho dos Estados Unidos economia negócios e finanças mercado e câmbios
Outras Notícias