Bolsa Tarifas sobre aço e alumínio continuam a penalizar Wall Street

Tarifas sobre aço e alumínio continuam a penalizar Wall Street

As bolsas dos Estados Unidos abriram em terreno negativo, ainda a serem pressionadas pelo anúncio de Trump sobre a imposição de tarifas alfandegárias às importações de aço e alumínio, que tem gerado grandes críticas.
Tarifas sobre aço e alumínio continuam a penalizar Wall Street
Reuters
Carla Pedro 02 de março de 2018 às 14:35

O Dow Jones segue a cair 1,06%, para se fixar nos 24.349,07 pontos, e o Standard & Poor’s 500 cede 0,64% para 2.660,47 pontos.

 

Por seu lado, o tecnológico Nasdaq Composite recua 0,77% para se fixar nos 7.124,95 pontos.

 

O presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou ontem a imposição de tarifas sobre a importação de aço e alumínio, medida que poderá azedar as relações dos EUA com os seus aliados.

 

Trump referiu que vai assinar formalmente estas medidas na próxima semana, tendo prometido que ficarão em vigor "durante um longo período de tempo". Estas medidas comerciais visam, concretamente, a imposição de tarifas de 25% sobre a importação de aço e de 10% sobre o alumínio que entra no país.

 

O Institute for Supply Management dos EUA considerou esta medida "um grande erro". Já o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, disse que a Europa responderá "firmemente" a quaisquer novas tarifas alfandegárias.

A China, por seu lado, apelou hoje a Washington que "trave" as medidas proteccionistas e "respeite as regras" do comércio multilateral.  

Trump, por seu lado, voltou ao assunto, e disse que "as guerras comerciais são boas e fáceis de ganhar".

Com as reacções generalizadas, que podem apontar para um azedar de relações entre os EUA e os seus parceiros comerciais, cresce o receio de que possa surgir uma guerra comercial.




pub