Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Tensão nos mercados coloca Euribor a doze meses acima dos 5,5%

A instabilidade nos mercados de crédito da Zona Euro persiste e continua a impulsionar as Euribor que fixam novos recordes a cada dia que passa. A taxa interbancária a doze meses, a maturidade mais longa, superou, hoje, uma nova fasquia. Está já acima dos 5,5%.

Paulo Moutinho 01 de Outubro de 2008 às 10:53
  • Assine já 1€/1 mês
  • 12
  • ...
A instabilidade nos mercados de crédito da Zona Euro persiste e continua a impulsionar as Euribor que fixam novos recordes a cada dia que passa. A taxa interbancária a doze meses, a maturidade mais longa, superou, hoje, uma nova fasquia. Está já acima dos 5,5%.

As Euribor, que são habitualmente utilizadas como indexantes dos créditos, nomeadamente há habitação, continuam a reflectir a elevada tensão nos mercados crédito. Há pouca liquidez. E poucos bancos estão dispostos a emprestar dinheiro a outras instituições, receando o incumprimento do contrato.

Mesmo quem empresta pede “prémios” mais elevados. Esses “prémios” estão espelhados na evolução das taxas interbancárias, as Euribor, que têm registado subidas acentuadas, especialmente nos últimos dias. O indexante a seis meses chegou hoje aos 5,405%, enquanto a Euribor a três meses avançou para 5,291%.

A taxa a doze meses registou o menor aumento, mas a subida foi suficiente para superar a fasquia dos 5,5%, fixando-se nos 5,505%. Está já 125 pontos base acima da taxa directora, a do Banco Central Europeu (BCE), que está nos 4,25% e que, segundo os especialistas, poderá descer, em breve.

Realiza-se amanhã a reunião mensal do BCE. Não está afastada a possibilidade de Jean-Claude Trichet anunciar um corte na taxa, mas este cenário é de difícil concretização. Há já bancos de investimento a preverem que a primeira redução do preço do dinheiro, depois de uma série de subidas, aconteça em Dezembro. A opinião geral é de que em 2009 os juros do BCE vão diminuir, mais do que uma vez.

Ver comentários
Outras Notícias