Bolsa Tesla “encolhe” 10 mil milhões enquanto Musk brinca às falências

Tesla “encolhe” 10 mil milhões enquanto Musk brinca às falências

As acções da Tesla voltaram a deslizar esta segunda-feira, depois de um fim-de-semana recheado de más notícias. E num cenário de quedas constantes, Elon Musk foi para as redes sociais brincar ao dia das mentiras, anunciando o pedido de protecção contra credores da Tesla.
Tesla “encolhe” 10 mil milhões enquanto Musk brinca às falências
Chris Ratcliffe
Sara Antunes 02 de abril de 2018 às 21:28

Depois de um Março negro, as acções da Tesla voltam a destacar-se pela negativa. Com uma queda superior a 5% esta segunda-feira, as acções da empresa liderada por Elon Musk elevam para cerca de 20% a desvalorização desde o início do ano.

 

Os títulos recuaram esta segunda-feira, 2 de Abril, 5,13% para 252,48 dólares, tendo tocado no valor mais baixo desde Março de 2017.


Em termos de capitalização bolsista, desde que 2018 arrancou a Tesla já perdeu cerca de 10 mil milhões de dólares. E este emagrecimento foi registado, sobretudo, em Março, um mês marcado por um acidente mortal com um veículo SUV Tesla Model X, algo que levou mesmo a que fosse aberta uma investigação federal.

 

Este fim-de-semana acabou por ser igualmente negativo. Primeiro, a Tesla anunciou a recolha de 123 mil carros. E depois confirmou que o carro modelo X acidentado nos Estados Unidos, e que provocou a morte do seu condutor, tinha activado o sistema de piloto automático.

 

Elon Musk não parece muito preocupado, tendo inclusivamente brincado com a entrada em falência da Tesla, no dia 1 de Abril. Através de mensagens no Twitter anunciou um pedido de protecção contra credores. No domingo, Musk começou por anunciar "importantes notícias dentro de algumas horas". Este foi o chamariz para que os seus seguidores ficassem atentos.

 

Cerca de três horas depois, chega o anúncio: "Tesla entra em falência" E, na mesma mensagem, acrescenta: "Apesar dos esforços intensos para angariar dinheiro, incluindo uma última tentativa de venda massiça de ovos da Páscoa, estamos tristes por anunciar que a Tesla entrou completa e totalmente em falência. Tão falida que nem vão acreditar".


— Elon Musk (@elonmusk) 1 de abril de 2018

Ainda falta muito para que 2018 termine, mas, se este for o caminho, avista-se o pior ano da Tesla desde que está em bolsa. A empresa liderada por Elon Musk estreou-se em 2010 e desde então só houve um ano com um desempenho negativo das acções: 2016, ano em que os títulos recuaram quase 11%.

 

As acções da Tesla foram vendidas, na oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) a 17 dólares. Uma distância superior a 1.700% face à actual cotação.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI