Obrigações Tesouro pretende 3.000 milhões de euros com emissão sindicada

Tesouro pretende 3.000 milhões de euros com emissão sindicada

Este é o montante indicativo da emissão sindicada de dívida que o Estado vai fechar esta quarta-feira. Há um ano, o Tesouro conseguiu angariar quatro mil milhões através de uma operação com sindicato bancário.
Tesouro pretende 3.000 milhões de euros com emissão sindicada
Bruno Simão
A emissão sindicada deverá permitir angariar 3.000 milhões de euros para financiar a actividade do Estado, apurou o Negócios. A operação montada por seis bancos deverá encerrar esta quarta-feira.

Esta operação sindicada serve para colocar no mercado Obrigações do Tesouro português com uma maturidade de dez anos. Há cerca de um ano, também com uma emissão lançada por um sindicato bancário, o Estado arrecadou 4.000 milhões de euros.

Segundo apurou o Negócios, o montante colocado agora é indicativo e só as condições de mercado - ou seja, qual o nível da procura dos investidores - permitem ter certezas sobre o financiamento obtido.

Também o preço a pagar pelo Tesouro aos investidores dependerá das condições de mercado no momento das transacções. No entanto, existe um referencial para operações sindicadas: cerca de 20 pontos base acima do mercado. O que atiraria a taxa da operação para um valor aproximado de 4,25%, face aos 4,05% registados esta terça-feira no fecho do mercado. No ano passado para colocar 4.000 milhões de euros a taxa foi de 2,973%.

O financiamento do Estado começa este ano por esta operação: uma emissão de Obrigações do Tesouro que vencem em Abril de 2027.

A notícia sobre a constituição de um sindicato bancário foi avançada pela Bloomberg no mesmo dia em que a agência que gere mais de 200 mil milhões de euros de dívida pública portuguesa - o IGCP - deu a conhecer o seu plano de financiamento para 2017. O Tesouro quer emitir entre 14 e 16 mil milhões de euros em Obrigações do Tesouro.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI