Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

UBS regista novas perdas de 12 mil milhões de euros

O UBS, o banco europeu com as mais avultadas perdas relativas à crise no mercado de crédito imobiliário de alto-risco dos EUA, anunciou perdas adicionais de 19 mil milhões de dólares (12 mil milhões de euros) em amortização de activos, o que provocou um p

Raquel Godinho rgodinho@negocios.pt 01 de Abril de 2008 às 08:11
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O UBS, o banco europeu com as mais avultadas perdas relativas à crise no mercado de crédito imobiliário de alto-risco dos EUA, anunciou perdas adicionais de 19 mil milhões de dólares (12 mil milhões de euros) em amortização de activos, o que provocou um prejuízo de 12 milhões de francos (7,6 mil milhões de euros) no primeiro trimestre do ano.

O valor das amortizações de activos que o banco realizou supera as estimativas dos analistas da Merril Lynch e Oppenheimer que previam perdas médias de 11 mil milhões de dólares (6,9 mil milhões de euros).

O banco anunciou que o presidente Marcel Opsel irá pedir a demissão após estas novas perdas do banco. Este responsável guiou a criação do banco há 10 anos e será sucedido por Petr Kurer.

A instituição suíça vai realizar um aumento de capital no valor de 15,1 mil milhões de dólares (9,5 mil milhões de euros), adiantou num comunicado emitido por e-mail. Os resultados obtidos pelo UBS deverão levar ao despedimento de pessoal entre o banco.

A queda nos resultados líquidos no valor de 7,6 mil milhões de euros corresponde ao segundo consecutivo. No quatro trimestre do ano passado, a perda de 12,5 mil milhões de francos (7,9 mil milhões de euros), correspondeu à maior de sempre registada por um banco, e o presidente executivo, Marcel Rohner, afirmou aos jornalistas que 2008 seria "um novo ano difícil".

O banco suíço junta-se ao Citigroup e à Merril Lynch ao solicitar aos investidores pela segunda vez que reforcem o capital penalizado pelas amortizações de activos. Já hoje o Deustche Bank adiantou que prevê registar novas perdas no valor de 2,5 mil milhões de euros, no primeiro trimestre.

De acordo com a Bloomberg, antes deste novo anúncio os maiores bancos mundiais sofreram perdas no valor de 208 mil milhões de dólares 131,6 mil milhões de euros).

Outras Notícias