Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Valorizações da Brisa e Impresa compensam queda da EDP (act)

A bolsa nacional encerrou a somar depois de ter passado a maioria da sessão em queda, com as valorizações de mais de 1% da Brisa e de 9,15% da Impresa a compensarem a descida da Energias de Portugal, que foi pressionada pelo início da negociação dos direi

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 12 de Novembro de 2004 às 17:21
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional encerrou a somar depois de ter passado a maioria da sessão em queda, com as valorizações de mais de 1% da Brisa e de 9,15% da Impresa a compensarem a descida da Energias de Portugal, que foi pressionada pelo início da negociação dos direitos. O PSI-20 avançou 0,18% com a Impresa a alcançar o valor máximo desde 2001 nos 4,91 euros.

O principal índice da bolsa nacional fechou nos 7.614,82 pontos, com dez acções a subir, seis em queda e quatro inalteradas, numa sessão em que a liquidez foi 18,17% inferior à anterior com 89,4 milhões de euros negociados. Na Europa, as praças europeias subiram impulsionadas pelas seguradoras, depois da Allianz, que detém 8,8% do BPI, ter anunciado que os lucros caíram menos do que o esperado no terceiro trimestre.

A Brisa [brisa] e a Impresa [ipr] impulsionaram o PSI-20 com valorizações de 1,40% para os 6,53 euros e de 9,15% para os 4,89 euros, respectivamente, com as acções da empresa liderada por Pinto Balsemão a atingirem uma valorização máxima de 9,6% para um recorde desde Março de 2001, nos 4,91 euros. Esta valorização esteve relacionada com o facto da empresa ter ontem anunciado que iniciou negociações com o Banco BPI, com vista a comprar a posição de 41,366% que banco detém no capital da SIC. O BPI, caso o negócio seja efectuado com desconto, pode subir o preço-alvo da empresa para 6,17 euros.

A Media Capital acompanhou a tendência, com uma subida de 2,26% para os 5,43 euros, mas a Cofina [cofi] perdeu 0,53% para os 3,76 euros.

Em relação à concessionária, o Grupo José de Mello anunciou hoje que comprou 5,06% dos seus direitos de voto, por um total de 195 milhões de euros, ao Fundo de Pensões da Caixa Geral de Depósitos. Os títulos adquiridos foram os Brisa Privados, que encerraram a cair 2,03% para os 6,27 euros, apesar do negócio ter sido realizado a 6,50 euros.

Estas subidas ajudaram a inverter a tendência verificada durante a maior parte da sessão, com a Energias de Portugal – EDP [edp] a cair um máximo de 1,70% para os 2,31 euros, pressionada pela negociação dos direitos [edpds]. Foram transaccionados 33,98 milhões de direitos no arranque da negociação dos mesmos, que encerraram a valer 0,10 euros. A eléctrica trocou 10,31 milhões títulos tendo encerrado a perder 0,85% para os 2,33 euros.

O director-geral da Endesa para Portugal e Espanha afirmou hoje que a empresa poderá estar interessada em adquirir activos que a EDP seja obrigada a vender para que Bruxelas autorize a integração do negócio do gás.

Na banca, o Banco Comercial Português [bcp] também impulsionou, avançando 0,54% para os 1,85 euros, bem como o Banco BPI [BPIN] que ganhou 0,63% para os 3,18 euros. O Banco Espírito Santo [BESNN] ficou nos 13,50 euros sem variação. A instituição liderada por Jardim Gonçalves deve realizar um investimento de 65 milhões de euros para manter a sua posição de 5,38% no capital da EDP, segundo os cálculos do BPI.

Dentro dos ganhos destaque ainda para a Portugal Telecom [ptc], que subiu 0,11% para os 9,01 euros, ao contrário da sua participada PT Multimédia [ptm] que pressionou com uma queda de 1,07%, no dia em que Abel Mateus disse que o processo da Autoridade da Concorrência sobre as práticas da operadora telefónica que são, alegadamente, violadoras das regras da concorrência deverá estar concluído no final do primeiro semestre de 2005.

A Sonae SGPS [son] ficou estável nos 0,99 euros. Mas a Sonaecom [scn] perdeu 0,58% para os 3,41 euros mesmo depois de vários analistas (BPI e BCP) terem considerado positivo o regresso do Clix ao mercado de Internet de Banda Larga, através do lançamento de três produtos de ADSL. Os analistas do Millennium bcp vão mais além, prevendo uma queda na quota de mercado da PT, junto dos consumidores finais de ADSL, para 55%, dos actuais 90%.

Para calcular o preço justo dos direitos face à cotação das acções pode aceder à página de cotações da EDP [edp]. A cotação dos direitos está acessível em [edpds].

Outras Notícias