Bolsa Wall Street abre em baixa e apaga ganhos do terceiro trimestre

Wall Street abre em baixa e apaga ganhos do terceiro trimestre

Wall Street está a cair pela segunda sessão consecutiva no quarto trimestre, apagando assim os ganhos registados no terceiro trimestre.
Wall Street abre em baixa e apaga ganhos do terceiro trimestre
Reuters
Tiago Varzim 02 de outubro de 2019 às 14:40

As bolsas norte-americanas continuam com um arranque do quarto trimestre no vermelho. Os três principais índices abriram esta quarta-feira, 2 de outubro, em baixa, após terem caído mais de 1% na sessão de ontem. Foi a pior sessão em cinco semanas.

O S&P 500 desce 0,56% para os 2.923,38 pontos, o Nasdaq desliza 0,81% para os 7.844,26 pontos e o Dow Jones desvaloriza 0,7% para os 26.387,47 pontos. As bolsas europeias também negoceiam em baixa com o Stoxx 600, o índice que agrega as 600 principais cotadas europeias, a cair mais de 1% para perto de mínimos de um mês.


Com este desempenho no arranque do quarto trimestre, Wall Street apaga os ganhos registados no terceiro trimestre (pouco mais de 1%). Ainda assim, os três índices estão em alta significativa no conjunto do ano: o Dow Jones acumula uma subida superior a 13%, o Nasdaq de 19% e o S&P500 de 17%.

O índice MSCI que agrega 49 bolsas mundiais atingiu mínimos de um mês ontem após a divulgação dos maus dados económicos dos EUA. Em causa está a produção industrial dos EUA que atingiu mínimos de mais de dez anos, o que fez disparar o receio de uma recessão. 

Por causa deste dado económico reforçou-se a especulação sobre se a Reserva Federal vai (ou não) baixar os juros na reunião que acontece no final deste mês. O presidente da Fed, Jerome Powell, tem sido pressionado a fazê-lo tanto pela Casa Branca como, em parte, pelos mercados, mas garantiu que as duas últimas descidas eram apenas um "acerto" e não uma mudança de trajetória.

"A incerteza sobre a guerra comercial entre os EUA e a China é obviamente a razão principal da fraqueza [da economia] dado que as empresas expostas ao comércio mundial estão a adiar decisões de investimento", considera o analista da Julius Baer, Patrik Lang, em declarações à Reuters. As equipas das negociações comerciais de Washington e Pequim vão reunir-se presencialmente na próxima semana. 

Mas hoje houve mais uma má notícia para a economia. Segundo o MarketWatch, os analistas esperavam que fossem criados mais 152 mil postos de trabalho em setembro, o que comparava com 195 mil em agosto. Contudo, a criação de emprego no setor privado foi ainda menor (135 mil postos), mostrando uma travagem mais significativa do dinamismo do mercado de trabalho. Na sexta-feira será divulgado o relatório com os dados oficiais do emprego do Departamento do Trabalho.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI