Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Wall Street cai com ameaças de Trump à UE

Depois do arranque de semana positivo, com novos máximos históricos para o S&P500, as bolsas dos Estados Unidos já estão em terreno negativo, depois das novas ameaças de tarifas de Trump à União Europeia.

Reuters
Rita Faria afaria@negocios.pt 02 de Julho de 2019 às 14:38
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

As bolsas dos Estados Unidos abriram em queda esta terça-feira, 2 de julho, depois de o S&P500 ter atingido ontem um novo máximo histórico. Contudo, o otimismo que alimentou essa subida está a ser anulado pela ameaça de Trump de impor tarifas sobre um volume maior de importações da União Europeia, que mantém no horizonte a "nuvem" da guerra comercial.

 

O índice industrial Dow Jones desce 0,11% para 26.688,60 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq cai 0,15% para 8.078,31 pontos. Já o S&P500 desliza 0,12% para 2.960,73 pontos

 

Os principais índices norte-americanos regressam assim a terreno negativo, depois das fortes subidas registadas no arranque da semana, na sequência das tréguas alcançadas entre os Estados Unidos e a China, durante o fim de semana, e da garantia do reinício das negociações.

 

O otimismo gerado por estes progressos desvaneceu-se, contudo, esta terça-feira, depois de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter voltado à carga contra a UE, ameaçando aumentar em 4 mil milhões de dólares o volume de exportações da Europa que poderá vir a ser alvo de tarifas no âmbito da disputa sobre os subsídios concedidos à Airbus.

 

Florian Hense, economista no Berenberg em Londres, afirmou à Reuters que, com o regresso das tensões entre os Estados Unidos e a União Europeia, a forma como a disputa entre os Estados Unidos e a China está a ser resolvida dá indicações importantes sobre a forma como a administração Trump está a lidar com outros parceiros comerciais.

 

Depois de o fim das negociações EUA/China ter penalizado os mercados em maio, o S&P500 e o Dow Jones registaram o seu melhor mês de junho em várias décadas devido à expectativa de progressos na frente comercial e de um corte dos juros nos Estados Unidos.

 

Apesar das tréguas alcançadas, o mercado continua a antecipar que a Fed anunciará uma descida de pelo menos 25 pontos base na taxa diretora na reunião de 30 e 31 de julho.

 

Em destaque na sessão estão os títulos da Western Digital, que descem 3,20% para 47,94 dólares, depois de a Benchmark ter cortado a recomendação para as ações para "vender".

 

Também a Coty desce 3,32% para 11,20 dólares, depois de várias casas de investimento terem cortado o preço-alvo para os títulos.

Ver comentários
Saber mais Estados Unidos bolsas Trump Wall Street
Mais lidas
Outras Notícias