Bolsa Wall Street regressa a terreno positivo

Wall Street regressa a terreno positivo

Os mercados accionistas do outro lado do Atlântico estiveram hoje a negociar em alta, compensando as descidas recentes, impulsionados sobretudo pelos ganhos nos sectores industrial e energético num dia em que os juros das obrigações do Tesouro desceram.
Wall Street regressa a terreno positivo
Reuters
Carla Pedro 22 de fevereiro de 2018 às 21:07

O Dow Jones fechou a sessão desta quinta-feira a subir 0,66%, para se fixar nos 24.962,48 pontos, e o Standard & Poor’s 500 seguiu a mesma tendência, a somar 0,10% para 2.703,96 pontos.

 

Segundo os especialistas em análise técnica da Bloomberg, o S&P 500 tem uma importante zona de resistência nos 2.750 pontos depois de já ter conseguido recuperar 50% das recentes quedas.

 

Já para os analistas do Seeking Alpha, o índice poderá chegar aos 3.000 pontos este ano se a confiança dos consumidores norte-americanos continuar a subir e o dólar fraco continuar a sustentar a economia mundial.

 

Em contrapartida, o tecnológico Nasdaq Composite encerrou no vermelho, com uma descida marginal, ao recuar 0,11%, para 7.210,09 pontos.

 

Depois das ligeiras quedas de terça e quarta-feira (na segunda-feira as bolsas norte-americanas estiveram encerradas em comemoração do nascimento do primeiro presidente do país, George Washington) – devido, respectivamente, à pressão negativa da Walmart e às actas da Fed que apontam para um reforço da normalização da política monetária –, a sessão de hoje foi positiva.

 

A contribuir para este bom desempenho em Wall Street estiveram essencialmente as cotadas dos sectores industrial e da energia.

 

Na energia, os títulos ligados ao petróleo tiveram particular evidência positiva, animados pela subida de mais de 1% dos preços do crude em Londres e Nova Iorque – decorrente da diminuição surpresa das reservas norte-americanas desta matéria-prima na semana passada. A categoria de energia do S&P 500 ganhou 1,64%, registando a melhor sessão do último mês.

 

Além disso, a Chesapeake Energy disparou perto de 20%, com a melhor subida percentual desde Abril de 2016, depois de reportar resultados trimestrais acima do esperado e boas perspectivas para o trimestre em curso.

 

Nas cotadas do sector industrial, o destaque foi para a Quanta Services – com uma escalada superior a 4%, depois de divulgar contas trimestrais que agradaram ao mercado – e para a United Technologies, que somou mais de 3% após a fabricante de peças para o sector aeronáutico ter anunciado que está a pensar separar algumas áreas de negócio.

O facto de as obrigações do Tesouro a 10 anos terem hoje regressado às quedas, depois de ontem terem disparado para perto de 3%, ajudou também a animar o investimento em acções.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
A BRUXA 23.02.2018

a todos aqueles que continuarem a SHORTAR MILENIUM BCP , a todos aqueles que continuarem a DIZER MAL do MILENIUM BCP , TODOS ELES SEM EXCESSÃO IRÃO MORRER de CANCRO do ESTÔMAGO , MUITO BREVEMENTE .

pub