Bolsa Wall Street volta ao verde com volatilidade a recuar de níveis recorde

Wall Street volta ao verde com volatilidade a recuar de níveis recorde

As principais praças dos Estados Unidos iniciaram a negociação bolsista em terreno positivo beneficiando do recuo da volatilidade recorde verificada nas últimas sessões. Investidores centram-se na apresentação de resultados por parte das cotadas.
Wall Street volta ao verde com volatilidade a recuar de níveis recorde
Reuters
David Santiago 08 de fevereiro de 2018 às 14:36

O índice Nasdaq Composite abriu a sessão desta quinta-feira, 8 de Fevereiro, a somar 0,29% para 7.072,582 pontos, e o Standard &Poor’s 500 a avançar ligeiros 0,01% para 2.681,92 pontos. Em sentido inverso, o Dow Jones começou o dia a recuar ténues 0,10% para 24.869,32 pontos

 

A contribuir para o regresso de Wall Street a terreno positivo está a redução dos níveis de volatilidade, que ainda assim permanecem num patamar elevado. O índice VIX permanece na casa dos 26,7 pontos, mas já abaixo dos máximos de cerca de dois anos e meio atingidos nas últimas sessões.

Os investidores estão agora atentos à apresentação de resultados das cotadas americanas, o que também justifica a menor atenção prestada à volatilidade da negociação bolsista.

 

As principais praças norte-americanas recuperam assim parte das perdas acumuladas na última semana, isto depois de ontem terem fechado no vermelho penalizadas pela queda do petróleo e pela alta das "yields" das obrigações.

Também a marcar o sentimento em Wall Street estão as declarações, feitas já esta quinta-feira pelo líder da Fed de Dallas. Robert Kaplan disse que em 2018 a Reserva Federal dos Estados Unidos deverá decretar três subidas dos juros, mantendo assim o rumo de aumentos graduais do custo do dinheiro.

 

Esta manhã foram ainda divulgados novos dados animadores sobre o mercado laboral da maior economia mundial. O número de novos pedidos de subsídios de desemprego caiu para 221 mil, abaixo dos 232 mil esperados pelos analistas. Os 221 mil registados na semana passada representam o nível mais baixo em praticamente 45 anos.

 

A animar este início de dia está o Twitter com as acções da rede social a disparar 24,26% para 33,45 dólares. Esta valorização acontece depois de o Twitter ter tido lucros trimestrais pela primeira vez na história. Nos últimos três meses do ano passado, a rede social liderada por Jack Dorsey obteve lucros de 91,1 milhões de dólares (mais de 73 milhões de euros), ou 12 cêntimos por acção.

(Notícia actualizada às 14:42)