Bolsa Wall Street começa semana no vermelho à espera de decisão da Fed

Wall Street começa semana no vermelho à espera de decisão da Fed

As principais praças norte-americanas abriram a negociação bolsista em terreno negativo na expectativa das decisões da Reserva Federal. Nesta altura os investidores continuam atentos à divulgação de resultados.
Wall Street começa semana no vermelho à espera de decisão da Fed
Bloomberg
David Santiago 25 de julho de 2016 às 14:38

O índice industrial Dow Jones abriu a sessão bolsista desta segunda-feira, 25 de Julho, a recuar 0,15% para 18.542,09 pontos, acompanhado pelo tecnológico Nasdaq Composite que iniciou a semana a ceder 0,06% para 5.097,066 pontos.

 

Já o Standard & Poor’s 500 começou a sessão a cair 0,1% para 2.171,88 pontos, após quatro semanas consecutiva a valorizar e depois de na última sexta-feira ter registado o sétimo máximo histórico em 10 sessões.

 

Os investidores norte-americanos continuam atentos à época de divulgação de resultados. Esta segunda-feira cotadas como a Texas Instruments, a Sprint Corp ou a Gilead Sciences divulgam resultados referentes ao segundo trimestre. Nesta altura a maior parte das cotadas que já apresentaram resultados conseguiram superar as estimativas para lucros e receitas.

 

Também a marcar este início de sessão está compra dos principais negócios de internet da Yahoo pela Verizon por um valor de 4,83 mil milhões de dólares (4,4 mil milhões de euros). Estes negócios serão integrados no serviço AOL. Apesar desta transacção, a Yahoo permanecerá em bolsa, até porque continua detentora de activos como a participação na Alibaba e na Yahoo Japan. Neste início de sessão, a Yahoo desvaloriza 1,7% para 38,71 dólares enquanto a Verizon cai 0,45% para 55,85 dólares. 

Apesar de continuar cotada, a Yahoo irá alterar o nome, sendo a nova designação anunciada numa data futura. A empresa, que falhou em manter os seus principais negócios independentes, apresentará também um plano estratégico para os activos que continuará a deter. E irá vender separadamente alguns direitos de propriedade intelectual.

 

Por outro lado, os investidores focam-se também na decisão que será anunciada na próxima quarta-feira pela Reserva Federal dos Estados Unidos. Analistas e investidores acreditam que a instituição liderada por Janet Yellen não decrete nenhuma alteração às taxas de juro tendo em conta o arrefecimento da economia global e a incerteza provocada pela vitória do Brexit no referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia.

 

Contudo os resultados acima das estimativas por parte das cotadas norte-americanas elevaram as possibilidade de a Fed aumentar novamente os juros, isto depois de em Dezembro ter decretado o primeiro aumento do custo do dinheiro em seis anos. Os investidores consultados pela Bloomberg colocam agora em 45% a probabilidade de a Fed elevar os juros já em Dezembro deste ano, mais 12% do que a probabilidade atribuída no início deste mês.

(Notícia actualizada às 14:50)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI