Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Wall Street perde 49 mil empregos

Os bancos de investimento de Wall Street já cortaram 49 mil empregos no espaço de 10 meses, devido à crise provocada pelo crédito de alto risco, conhecida por “subprime”. As projecções apontam para que a perda possa chegar aos 100 mil postos de trabalho.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 22 de Abril de 2008 às 15:30

Os bancos de investimento de Wall Street já cortaram 49 mil empregos no espaço de 10 meses, devido à crise provocada pelo crédito de alto risco, conhecida por "subprime". As projecções apontam para que a perda possa chegar aos 100 mil postos de trabalho.

De acordo com a contabilização efectuada pela Bloomberg, são 49 mil os postos de trabalho que os bancos que operaram em Wall Street já suprimiram. Este número subiu com os despedimentos anunciados na semana passada pelo Citigroup e pelo Merrill Lynch e hoje com o Credit Suisse.

Os economistas estimam que este número vai aumentar nos próximos meses, com as estimativas a chegarem mesmo aos 100 mil empregos cortados.

Na última crise, relacionada com a bolha especulativa das tecnológicas, Wall Street perdeu 90 mil empregos.

Esta crise poderá ser ainda mais grave no que diz respeito ao corte de postos de trabalho, sendo em que para já, os prejuízos nos balanços são superiores. As amortizações relacionadas com o subprime ascendem já a 290 mil milhões de dólares.

O Citigroup, até agora, foi o banco que cortou mais postos de trabalho (15.200), seguindo-se o Merrill Lynch (5.220), Lehman Brothers (4.990), Bank of America (3.650) e Washington Mutual (3.000) e Morgan Stanley (2.940).

Ver comentários
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio