Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Zloty em mínimos elimina 400 milhões ao BCP e Jerónimo Martins

O BCP e a Jerónimo Martins estão em destaque, pela negativa. As acções destas duas cotadas registam fortes quedas, de mais de 6%, reflectindo a desvalorização acentuada do zloty, a moeda da Polónia, país a que ambas estão expostas. Em apenas hora e meia, já perderam 400 milhões de euros de valor de mercado.

Paulo Moutinho | Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 17 de Fevereiro de 2009 às 09:46
  • Partilhar artigo
  • 24
  • ...
O BCP e a Jerónimo Martins estão em destaque, pela negativa. As acções destas duas cotadas registam fortes quedas, de mais de 6%, reflectindo a desvalorização acentuada do zloty, a moeda da Polónia, país a que ambas estão expostas. Em apenas hora e meia, já perderam 400 milhões de euros de valor de mercado.

A divisa da Polónia tem sido pressionada pelos receios dos investidores quanto à economia do país. Ontem, o zloty registou uma quebra acentuada e hoje volta a afundar mais de 1% para 4,9307 euros, o que representa o nível mais baixo de quase cinco anos. Face ao último pico, em Julho, já deslizou mais de 52%

As duas cotadas portuguesas com maior exposição à moeda polaca estão a reagir de forma bastante negativa. A Jerónimo Martins, que detém a maior cadeia de retalho de desconto da Polónia, está a ser a mais afectada, desvalorizando 7,58% para 3,17 euros. As acções chegaram a afundar um máximo de 9,59%.

Já o BCP, que controla o Bank Millennium, desvalorizava 6,45% para 0,725 euros, reflectindo a quebra da divisa da Polónia, mas também a perspectiva de que o banco apresente hoje, depois do fecho da sessão, uma quebra acentuada dos resultados de 2008.

A média das estimativas dos analistas consultados pelo Negócios e pela Reuters aponta para que o BCP obtenha lucros no valor de 201,55 milhões de euros. Este número compara com os 563,3 milhões registados no total de 2007, o que traduz uma queda de 64%.

Também a penalizar o BCP está o facto de a Moody’s ter hoje alertado que pode rever em baixa os “ratings” dos bancos da Europa ocidental que estão mais expostos à economia da Europa de leste, devido à deterioração das condições económicas nesta região. O BCP está exposto a esta região através do Bank Millennium.

Considerando os valores de fecho de ontem do BCP e da Jerónimo Martins, e as cotações actuais, a capitalização bolsista destas duas cotadas encolheu em 398 milhões de euros. O BCP perde 234 milhões de euros, já a empresa liderada por Luis Palha da Silva desvaloriza em 163 milhões.

Ver comentários
Outras Notícias