Fundos de investimento Resgates dos fundos da Natixis "abrandam significativamente"

Resgates dos fundos da Natixis "abrandam significativamente"

Em quatro dias os clientes retiraram mais de 5 mil milhões de euros dos fundos da H20, gestora de ativos que é controlada pelo Natixis.
Nuno Carregueiro 26 de junho de 2019 às 13:42

A "sangria" nos fundos da H20 estará a ficar mais contida. Após os resgates terem totalizado 5,6 mil milhões de euros em apenas quatro dias, a gestora de ativos britânica controlada pelo francês Natixis revelou ao mercado que os resgates "abrandaram de forma significativa desde segunda-feira, 24 de junho".

 

A H20 adianta que os seus fundos até receberam subscrições ao longo de terça-feira. Após este comunicado, a H20 quantificou num e-mail enviado à Bloomberg que os resgates baixaram para 450 milhões de euros.

 

O dia anterior tinha mesmo sido o pior de sempre para a H20, que ganhou clientes nos últimos anos devido ao desempenho acima da média dos seus fundos.

 

Nos três últimos dias da semana passada a H20 viu os seus clientes resgatarem mais de 3 mil milhões de euros de vários fundos. Na segunda-feira retiraram mais 2,6 mil milhões de euros, elevando para 5,6 mil milhões de euros o valor dos resgates em apenas quatro dias, como mostra a Bloomberg no gráfico em baixo.
 

O valor sob gestão já é de apenas 16 mil milhões de euros, cerca de metade dos cerca de 30 mil milhões no final de 2018. 

 

Esta fuga de capitais ocorreu depois de dois eventos. Primeiro o Financial Times noticiou que vários fundos da H20 tinham exposição a companhias do controverso empresário alemão Lars Windhorst, conhecido pelos seus investimentos problemáticos. O golpe aconteceu quando a firma norte-americana Morningstar decidiu suspender o "rating" a um dos fundos da H20. 

Muitos investidores seguem as análises desta firma para selecionar os fundos onde aplicam o seu dinheiro, pelo que à decisão da Morningstar seguiu-se esta onda de resgates. A suspensão do rating incidiu sobre o fundo Allegro, que viu os ativos sob gestão baixarem 42% entre 18 e 24 de junho.

 

Para enfrentar esta onda de resgates, a H20 anunciou no domingo que tinha vendido uma carteira de obrigações sem rating no valor de 300 milhões de euros e amortizado parte do valor de outros títulos.

 

A Natixis, que controla a maioria do capital desta gestora de fundos com sede em Londres, tem sido afetada pelos problemas da H20. Na quinta-feira, quando a Morningstar anunciou a suspensão do rating, as ações do banco francês caíram 11,76%. Nas sessões seguintes as variações foram bem mais ténues.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI