Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Construtoras encerram divulgação de resultados do primeiro semestre

A época de divulgação de resultados do primeiro semestre na bolsa de Lisboa chega hoje ao fim. Com a apresentação das contas das construtoras durante o dia de hoje dão-se por encerrada as contas do primeiro semestre. E os olhares dos investidores voltam a centrar-se na economia.

Patrícia Abreu pabreu@negocios.pt 31 de Agosto de 2009 às 00:01
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...
A época de divulgação de resultados do primeiro semestre na bolsa de Lisboa chega hoje ao fim. Com a apresentação das contas das construtoras durante o dia de hoje dão-se por encerrada as contas do primeiro semestre. E os olhares dos investidores voltam a centrar-se na economia.

Depois de mais uma semana de ganhos na bolsa portuguesa, com o PSI-20 a terminar em alta pela sétima semana consecutiva, serão os indicadores económicos a pôr à prova esta forte recuperação. Com o mês de Setembro à porta, um mês tradicionalmente negativo, os mercados accionistas poderão registar uma correcção, depois da forte escalada dos últimos meses.

Na Europa, a semana também foi de ganhos. As bolsas europeias terminaram as últimas cinco sessões com valorizações entre 1 e 2%. O índice Dow Jones Stoxx 600 avançou mais de 1%. A expectativa de retoma da economia e a subida dos preços das matérias-primas têm suportado a escalada dos mercados accionistas.

Por Lisboa, Mota-Engil, Soares da Costa e Teixeira Duarte deixaram apenas para hoje a divulgação dos resultados do exercício do primeiro semestre, com os investidores nacionais a aguardarem os números sobre a actividade das empresas no período.

O Caixa BI estima que a Mota-Engil tenha terminado o semestre com lucros de 14 milhões de euros, um valor próximo do registado no período homólogo, destacando que “a performance operacional do grupo deverá ser forte”.

Já no caso da Soares da Costa, a casa de investimento antecipa que os lucros da empresa tenham crescido 50%, para os 6,9 milhões de euros, no primeiro semestre do ano. De acordo com a analista Teresa Caldeira, o desempenho da companhia terá sido, em grande parte, suportado pelos mercados externos, em especial Angola.

Desemprego e vendas a retalho testam mercados

Depois da divulgação dos resultados do segundo trimestre, os investidores voltam a centrar-se na apresentação de indicadores económicos. Ao longo desta semana vão ser reportados os dados sobre o desemprego na economia norte-americana e nos países do Euro. As estimativas dos economistas para a Zona Euro apontam para um aumento da taxa de desemprego dos 9,4% para os 9,5%.

Na quinta-feira a OCDE divulga as novas estimativas de crescimento para a Europa, EUA e Japão. No dia seguinte, é a vez de Comissão Europeia actualizar as suas previsões.

Também a actividade dos serviços e as vendas a retalho na Zona Euro vão ser alvo de destaque nos próximos dias. No caso das vendas a retalho, os analistas consultados pela agência noticiosa Bloomberg antecipam uma melhoria no mês de Julho. De acordo com as previsões do mercado, o índice terá avançado 0,1% no mês anterior, o que compara com uma quebra de 0,2% em Junho.


Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias